Fissura Anal Crônica

A fissura anal é uma solução de continuidade (ferida) no tegumento do canal anal anatômico (abaixo da linha pectínea), mais frequentemente localizada na linha mediana posterior. Manifesta-se por sangramento e dor anal ao evacuar, podendo esta persistir após, por alguns instantes ou horas. É mais comum em adultos jovens ou de meia-idade, afetando homens e mulheres em proporções semelhantes.

Evacuações de fezes muito endurecidas ou diarréicas podem causar seu aparecimento. Entretanto, frequentemente, não se identifica um fator precipitante.

A fissura anal, quando crônica, apresenta características facilmente identificáveis pelo médico especialista como: forma de gota, bordas enduradas, plicoma anal sentinela, papila anal aumentada de volume e exposição de fibras do músculo esfíncter interno do ânus em sua base. Também pode haver formação de uma fístula subcutânea, com eliminação de pus. O diagnóstico baseia-se principalmente no exame físico, devendo outras hipóteses diagnósticas serem consideradas como doenças inflamatórias intestinais, doenças sexualmente transmissíveis, câncer de ânus, entre outras. A história habitualmente relatada pelo paciente conduz à hipótese diagnóstica de fissura anal crônica, confirmada pelo exame físico.

A fissura anal crônica comporta-se como uma úlcera isquêmica, o que explicaria sua localização mais frequente na parede posterior do canal anal que, segundo alguns estudos, tem circulação sanguínea mais pobre. O espasmo do músculo enfíncter interno do ânus, que normalmente ocorre nesta moléstia, reduziria ainda mais a vascularização. Todos os tratamentos são direcionados para reduzir o tônus desse músculo, o que melhoraria a irrigação sanguínea local e levaria ao alívio dos sintomas e à cicatrização da pele. Manutenção de evacuações regulares de fezes formadas e macias e alívio da dor compõem as medidas restantes do tratamento clínico.

O relaxamento do músculo esfíncter interno do ânus pode ser obtido com a aplicação tópica de fármacos a base de nitratos (nitroglicerina, isosorbide) ou bloqueadores dos canais de cálcio (nifedipina, diltiazem), devendo o tratamento ser continuado por seis a oito semanas. Cefaléia é um efeito colateral frequente em pacientes em tratamento com nitroglicerina. Dietas e laxativos, quando necessários, além de medicamentos analgésicos, complementam a terapia.

O tratamento cirúrgico fica habitualmente reservado para aqueles casos nos quais as fissuras anais não cicatrizam com o tratamento clínico. A cirurgia de eleição, considerada padrão-ouro, é a “esfincterotomia anal interna lateral” e consiste na secção parcial do músculo esfíncter interno do ânus. A cura é obtida em quase cem por cento dos casos, mas existe o risco de o paciente apresentar algum grau de incontinência anal após.

Atualmente, as principais associações européias e americanas de gastroenterologistas e coloproctologistas recomendam que o emprego de toxina botulínica deve anteceder o tratamento cirúrgico naqueles pacientes que não obtiveram cura com o tratamento tópico com nitratos e bloqueadores dos canais de cálcio. Artigos científicos têm revelado ótimos resultados. Este tratamento já está sendo realizado em nossa clínica.

Tags:

358 Respostas to “Fissura Anal Crônica”

  1. Pedro Says:

    Boa noite Dr. Gustavo,
    Estou com uma fissura há quase dois anos. Já fiz tratamento com várias pomadas e não resolveu. Cada vez vez as dores são mais intensas e já ocorrem mesmo não indo à casa de banho. Esta semana tive uma consulta de cirurgia geral e foi-me recomendado pelo médico fazer aplicação de Botox, como mais uma tentativa antes de cirurgia. Qual a sua opinião sobre este tratamento? Tenho receio que não resolva e que continue a viver neste tormento,.
    Agradeço desde já a sua resposta.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Pedro:
      Não sei quais cremes foram empregados por você, nem sei por quanto tempo. A injeção é toxina botulínica é tratamento que pode ser empregado na obtenção da cicatrização da fissura anal crônica. Mesmo após a cicatrização, pode haver recidiva da fissura.

  2. Thays Says:

    Bom dia Dr Gustavo!

    No inicio da semana tive um episodio de constipaçao o que gerou um esforço muito grande para a evacuação com fezes muito grandes e endurecidas,senti fortes dores
    e ardencial anal,que achei que logo fosse passar,porem,após quase uma semana do episodio ainda sinto muitas dores como se tivesse arranhando,percebi como se fosse uma errupcao cutanea na posicao mais ou menos logo acima do anus ao lado da vagina,em nenhum momento houve sangramento,somente dor local internitente.Marquei uma consulta eletiva,porem terei que aguardar cerca de um mes,a dor nao passa,pode ser uma fissura anal?acha que seria recomendado ir a emergencia?

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Thays:
      Para ter que aguardar um mês, você provavelmente deve ter agendado sua consulta pelo SUS. A necessidade de consultar em caráter de urgência não pode ser dada por mim. Você deverá decidir com base nas manifestações e na evolução da sua doença.

  3. Patricia Says:

    Olá Dr.
    Tem cerca de um ano q tive o primeiro sangramento apos evacuar, de lá pra cá foram poucos sangramentos q tive, no entanto percebi que tenho uma fissura anal e quando aa fezes estão duras a fissura incha e dói bastante. Pode ser um caso de fissura anal crônica?
    Qual especialista devo procurar?
    Em alguns lugares li q poderia ser o gastro, ou proctologista.
    Dede já agradeço.

  4. Roberta Says:

    Boa noite Dr.
    De vez em qdo tenho prisão de ventre.
    Fui ao médico e ele disse a estou com uma fissura anal, não me disse qual a gravidade.
    Disse também q tenho um pequena hemorroida interna, maisq o sangramento ao defecar é por cauda da fissura anal.
    Ela passou xyloproct de 12/12, aí me vem a primeira dúvida: com esse aplicador interno como saberei a quantidade exata da pomada a ser colocada já que ponho o aplicador e coloco no anus e aperto o tubo da pomada… Não entendi cm usar o aplicador, é a primeira vez q estou usando.

    Ela passou tambem venalot para eu tomar durante 10 dias de 12/12hs.

    Hoje eu me alimentei apenas de Shake da herbalife justamente com medo de ir ao banheiro e hoje foi o dia que mais sangrou, até então só sangrava ao limpar, hj o vaso sanitário ficou com bastante sangue ao defecar…

    Poderia por favor me orientar?

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Roberta:
      Não indico nenhum dos dois medicamentos para tratamento de fissura anal ou hemorróidas, entretanto, informo que você não tem como medir corretamente a quantidade de creme ou pomada aplicados diretamente no ânus. Acredito que a maneira mais adequada seja aplicar o produto na extremidade do dedo indicador e, posteriormente, delicadamente, massagear a área que pretende tratar.

  5. Míriam Says:

    Dr. Gustavo, boa tarde.

    Passei por uma cirurgia de esfincterotomia a 12 anos. Desde então mantenho uma alimentação saudável, intestino funciona regularmente com um detalhe, sou ansiosa e quando estou assim tenho episódios de constipação. Há um mês senti uma dor na região onde fiz a cirurgia, imediatamente iniciei o uso do Proctyl supositório e marquei um coloproctologista. Realizei a consulta e o médico examinou e disse que era a fissura anal e que estava sem secreções. Receitou Proctoderm e Proctyl Monodose por 10 dias. Iniciei o uso do creme e com 2 dias comecei a sentir uma coceira intensa na região e achei que fosse da cicatrização. Com 5 dias tive um sagramento intenso e dores fortes sempre após as evacuações que irradiavam pelas nádegas, coxas e parte baixa do abdômen. Liguei para o médico e ele me disse tive uma reação alérgica e que era pra suspender o uso do Proctyl creme e iniciar o uso do Ultraproct LDO. Estou em uso da medicação há 7 dias e continuo sentir dores após a evacuação, sem sagramento e um pouco preocupada pois o medicamento em uso tem corticoide. Gostaria de uma sugestão. Devo continuar a usar esta medicação, por quanto tempo posso continuar a usá-la ou retornar ao médico para uma nova avaliação? Agradeço sua atenção. Míriam

  6. Emerson balleroni Says:

    Boa tarde, tenho uma fissura visível que sangra muito diariamente quando vou ao banheiro, estou fazendo banho de assento com pergamato de potássio, e usanto a pomada proctosan, mas nao estou vendo resultado, tenho médico marcado para daqui 10 dias mas até lá estou preocupado pois cada dia que passa perco mais sangue, e esta me preucupando muito fora o desconforto na hora de evacuar, poderia me receitar algum remédio caseiro ou outro tratamento ,estou desesperado. Muito obrigado

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Emerson:
      PROCTOSAN não tem indicação em fissura anal. Infelizmente, o Conselho Federal de Medicina veda consultas virtuais. O melhor seria você procurar uma Emergência Médica, já que acredita que a consulta eletiva parece-lhe muito distante.

  7. Beatriz Says:

    Como fazer limpeza eficaz do plicoma? E qual o nome do processo cirúrgico para retirada do mesmo? Desde já agradeço.

  8. Auguato Says:

    Boa tarde!
    Pratiquei sexo anal com minha namorada a acabou que a machucou e fez um corte! Achávamos que havia melhorado, praticamos uma semana depois e sangrou novamente!

    Hoje está com um pequeno corte com o que parece ser uma cicatriz!
    Ela não quer ir ao médico! Pode ser uma fissura anal? Ou é simplesmente uma cicatrizarão normal? A pratica do sexo anal deve ser cortada?

  9. Renan Says:

    Boa noite, estou com fissura anal que medicamento ou pomada devo usar?

    Desde já agradeço,

    Renan

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Renan:
      Este “blog”, como já informado, não deve ser empregado como ferramenta para consultas à distância. De qualquer forma, lendo os comentários desse “post”, você encontrará orientações adequadas para o seu problema.

  10. Pat Patricia Says:

    Dr., depois de mais de 10 anos sofrendo com hemorróidas, me operei em novembro do ano passado. Após 3 meses de operada voltei a sentir dores. Fui diagnosticada com fissura anal aguda.

    Como tive reação a Nifedipina, minha médica me receitou Diltiazem a 5% (comprei e veio na forma de CREME tópico- usei toda a embalagem sem sentir nada – mas como o produto só durou 15 dias, fiz um novo pedido, em outra farmácia, porém mas veio em forma de POMADA – e não em creme – Com 1 semana de uso, senti muita ardência ao ponto de queimar minha pela e fazer pequenas feridas…

    Após 1 semana, suspendi o uso.

    Esperei a feriada cicatrizar…

    Fiz uma nova encomenda, dessa vez, exigi que fosse feita em forma de CREME, porém quando usei senti as mesma ardência… Só usei 1 dia e resolvi parar novamente..

    Acontece q agora já faz cerca de 20 dias que não uso nada, mas as dores estão me incomodando muito, voltou a arder muito.

    O q eu faço? Posso voltar a usar mesmo assim?

    É normal a ardência?

    Estou sentindo muito incômodo..

    Gostaria muito da sua ajuda pois só consegui marcar consulta para daqui a 3 meses, me ajude por favor!!!! Muito obrigada desde já!

    Ah, só mais uma pergunta: o que faz uma fissura aguda virar crônica? Estou com muito de ter q vir a passar por uma outra cirurgia (Deus em livre)

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Patrícia:
      Nunca tive pacientes reclamando de ardência pelo emprego desses cremes. O que pode ocorrer, eventualmente, é a sua aplicação equivocada diretamente na fissura anal. O produto deve ser aplicado na pele da margem anal. A propósito, considerando seu relato, sua fissura anal é crônica.

  11. Elaine Silva Says:

    Dr. Gustavo, já fazem alguns meses que estava sentindo uma ardência e um pequeno sangramento após evacuar, percebi que havia uma ferida, fui ao médico semana passada e ele constatou que estou com uma fissura anal, me receitou Xyloproct, aplicar de 12h em 12h… ele me explicou que era para eu tomar banco de manhã e aplicar e novamente a noite, perguntei por quantos dias, e ele disse até acabar o tubo, comprei o medicamento, vi que tem os aplicadores, mas ao ler a bula vi que a pomada pode ser utilizada intraretal ou externo, no meu caso, como devo utilizar a pomada? Fiquei em dúvida, porque se fosse para eu aplicar intraretal, acredito que ele falaria 05 dias, pois vem 10 aplicadores!

  12. mayaralopes2015 Says:

    Boa tarde. Dr eu postei anteriormente que ia realizar uma fissurectomia+esfincterotomia, eu realizei dia 23/02 e nao estou mais sentindo aquela pressao ao ir no banheiro, esta bem tranquilo. Porem eu estava com muito sangramento e secreção, de inicio a secreção era bem clarinha, agora esta bem escura, isto é normal? Ate quanto tempo é normal ter secreção?

  13. vivi Says:

    Olá doutor te escrevo pois estou preocupada, há um ano comecei a fazer tratamento para fissuras anais, porém fiz o tratamento por seis meses, mas sem sucesso. Entao o médico resolresolveu fazer intervenção cirúrgica. ..minha cirurgia foi em novembro e já se passaram quatro meses e ainda sinto muito dor, será que é normal. ..ccomecei agora um tratamento com dinitrato de isoborbida pomada e usar por quarenta dias um supositório de mesalazina 500 mg, estou com medo de estar com algo mais sério e o médico não quis me informar, por favor doutor me de o seu pparecer . Obrigado

  14. stephania Says:

    Ola, fui ao medico pois estou com uma pequena fissura e ela me passou a pomada para manipular com os componentes: lidocaina+dinitrato de isossorbida +vit a+creme lanette
    E pediu para aplicar por fora e um pouco por dentro, mas quando coloquei um pouco dentro houve uma ardencia. É normal por causa dos componentes?

  15. Patricia POntes Says:

    olá Dr bom dia, a 1 ano atras tive uma fissura fui ao medico ele me receitou uma pomada , passei e resolveu meu problema, sarou e agora ela voltou usei a mesma e não obtive resultado entao consegui uma homeopatia nifipedita,lindocaina clorodrato, e petrolato faz 4 dias q estou usando e ate agora não vi resultado, me ajude não aguendo mas essa dor insuportavel e esse ardume apos a evacuação q ficam por horas….

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Patricia:
      Essa combinação medicamentosa é empregada em medicina tradicional, e, acredito, não tem relação alguma com homeopatia. Você deve consultar com um médico especialista em Coloproctologia para obter a solução ideal para sua doença.

  16. Marina Says:

    Olá Dr Gustavo, fui diagnosticada com retocolite em 03/2008 e desde então tomo mesalazina qdo precisa..tive bebê há 44 dias e desde então estou muito ressecada e devido a isso me apareceu uma fissura..fui ao meu Gastro há 2 dias e ele, através do exame físico me receitou supositorio de proctyl de manhã e de mesacol ao deitar, e pomada de nefidipina 2% 3x/dia..sinto muita dor ao evacuar e após fica doendo Tb..estou tomando lactulona de manhã Tb..está correto o tratamento? Qto tempo para melhorar? Obrigada!! Marina.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Marina:
      O tratamento indicado depende dos diagnósticos estabelecidos. Não é meu papel, fazer análise crítica de condutas de colegas médicos. Eventualmente, cito se emprego, ou não, determinado medicamento, ou questiono a sua utilização em um caso específico. O melhor a fazer é solicitar esclarecimentos ao seu médico. Se não ficar satisfeita, procure um outro profissional para uma segunda opinião.

  17. Alves Says:

    Doutor,
    Fiz a cirurgia de fissura cronica a 33 dias, na primeira semana sangrou e senti muita dor, o medico passou proctyl,antibiótico e deocil para dor.Depois de 12 dias voltei no medico e ele disse para tirar a pomada, eu estava melhor.voltei a trabalhar e depois de 7 dias não aguentei mais trabalhar. Agora faz 33 dias que operei e sinto dor apos a evacuação e sangramento. Voltei no medico e ele falou que é assim mesmo, que demora cerca de 6 a 8 semanas para cicatrização. Nesse período todo de cirurgia estou me alimentando com fibras e fazendo limpeza apos a evacuação e de 4 em 4 horas.
    Gostaria de saber se isso tudo esta normal e se é ou não para continuar usando a pomada.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Como você não citou o procedimento cirúrgico realizado, não há como avaliar o seu caso, especificamente. Entretanto, no caso da esfincterotomia anal interna subcutânea, considerada a cirurgia padrão-ouro no tratamento da fissura anal crônica primária, tal evolução não seria a habitual.

  18. felipe pereira Says:

    DR.Gustavo

    Meu nome e Felipe Pereira

    tenho fissura anal , fiz o tratamento mais a fissura voltou estou pensando em fazer a cirurgia mais como todos acredito eu ficam com medo mais por causa da incontinência fecal .
    Qual a proporção de uma pessoa ficar com incontinência apos a cirurgia , e se eu posso adiar esta cirurgia o maior tempo possível ?

    obrigado pelos esclarecimentos.

    no aguardo …

  19. João Carlos Says:

    Boa tarde Dr. Tive fissura anal fiz tratamento com nifedipina logo após o fim do tratamento tive uma constipação e ela acabou voltando. Voltei a fazer o tratamento com nifedipina mas contínua sangrando e sem dor. Mesmo algum tempo após a evacuação ficam manchas de sangue nem minhas cueca. O deve fazer será que devo mudar para um tratamento diferentes com pomadas como a procrltyl que também já me foi receitada antes.

  20. Lázara Vívian Says:

    Olá Dr. Gustavo.
    Estou passando por uma situação muito crítica e por acaso encontrei este site e vi que o senhor responde aos comentários. Resolvi tentar também!
    Eu tive fisura anal crônica e realizei a cirurgia após 2 meses dela se apresentar. Meu médico me disse que a minha situação era bem crítica, havia uma fissura de 1,5 cm e várias outras pequenas ao redor. Eu segui com um pós-operatório inicialmente simples. As primeiras evacuações foram tranquilas, utilizei pomada para cicatrização, antiinflamatório e antibiótico. Com 20 dias, sentindo pouca dor, voltei a trabalhar moderadamente, sem muito esforço, o que me rendeu uma bela infecção. Fiquei 15 dias de cama, sentindo muita dor mesmo, não conseguia levantar para nada. Meus pais me ajudavam com tudo. Neste ponto comecei a sentir muita dor ao evacuar. Após estes 15 dias as dores diminuíram mas a cirurgia ainda não tinha cicatrizado. Meu médico achou estranho, pediu exame de sangue e constatou que estou com anemia. Incluí na minha alimentação fontes de ferro e estou tomando também sulfato ferroso, que me foi indicado por 90 dias. Nesse processo comecei a ter diarréia, em um dia evacuei 13 vezes. Mas foi um quadro que não se repetiu, ocorreu apenas uma vez. Após isso as fezes continuaram apenas muito líquidas, 1 vez ao dia, no máximo duas. Mas com muita dor, daquelas insuportáveis mesmo, seguro o máximo que posso, mas quando vejo já estou gritando e tremendo. Meu médico me passou Benestare para regular essa diarréia, mas por sorte no dia que ele receitou, as fezes começaram a vir mais consistentes e a dor a diminuir. Ele também me receitou, neste ponto, Ciprofloxacino (2x ao dia), Flagyl e merticortem (de manhã). E após começar a tomar estes medicamentos a diarréia voltou, com muita dor no intestino, como se eu tivesse acabado de comer algo estragado, mas essa sensação dura o dia inteiro, e a dor ao evacuar continuou apenas aumentando. Como tive o episódio de evacuar 13 vezes ao dia, mais a diarréia, e a dor intestinal, meu médico cogitou a possibilidade de estar com Doença de Crohn. Ele pediu um exame de calprotectina. E durante isto continuei a tomar o ciprofloxacino e o merticortem. O flagyl foi cortado. O resultado do exame de calprotectina saiu muito elevado, 500 em uma base de 200, o que indica uma DII. Estou escrevendo para o senhor, pois ainda vou mostrar ao meu médico o resultado do exame, na semana que vem. E ele já me disse que tem certeza que estou com Crohn, que os exames só iriam corroborar. Ou seja, com este resultado ele vai me diagnosticar esta doença. Mas acontece que eu acredito que não estou com esta doença. Eu li um pouco sobre o ciprofloxacino e pelo o que encontrei, ele não pode ser administrado por muito tempo, sendo que eu o tomei por mais de um mês, e li também que ele pode causar todos os desconfortos que sinto, desde a diarreia até a náusea intensa, e que neste caso deve ser interrompido seu uso, até para evitar complicações no intestino. Estou pensando que estes sintomas, aparentemente de Crohn, vieram do uso do ciprofloxacino, e que talvez meu problema seja realmente no intestino, mas algo reversível decorrente deste antibiótico. E que a minha cicatrização que não acontece (Já se passaram 3 meses da cirurgia) seja por algum motivo que não encontramos ainda, ou talvez pela anemia, que estou tentando curar. Estou com medo de ser diagnosticada desta doença sem realmente estar com ela e de ser medicada erroneamente e sofrer com isto. Por isto peço um parecer… Estou sofrendo muito, na verdade há cinco meses. 2 meses com a fissura, que foram infernais, e mais 3 meses após a cirurgia, onde estou muito debilitada, fraca, com as dores terríveis ao ir ao banheiro, fico praticamente todo o dia deitada, ou com dor na região, ou com náuseas muito fortes, e elas acontecem independente do que como, desde uma fruta, até uma lasanha.
    Agradeço muito caso o senhor mantenha contato. Estou com muito medo e sinto que preciso de muito apoio de profissionais qualificados. O meu médico é o mais conceituado de toda a minha região, mas mesmo assim me sinto insegura.
    Que Deus esteja com nós.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Lázara:
      Escrevo, agora, apenas para dizer que estou ciente do seu caso e devo emitir uma opinião até amanhã, haja vista que existem inúmeros comemorativos que devem ser cuidadosamente analisados. Aguarde.

      • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

        Prezada Lázara:
        Depois de ler atenciosamente seu relato, fiz um registro, por escrito, de todos os eventos referidos, na tentativa de estabelecer uma sequência para os mesmos. A primeira coisa que me chamou a atenção foi o fato de ter sido submetida à cirurgia dois meses após o diagnóstico de fissura anal crônica. Você não refere ter realizado tratamento medicamentoso tópico prévio. Se algum tratamento clínico foi empregado, por que não foi realizada uma colonoscopia antes da cirurgia, para que outras causas de fissura anal fossem descartadas, na ausência de cicatrização da lesão anal? Você, também, não nomina a pomada, o antibiótico e o antiinflamatório empregados no pós-operatório. Eu, particularmente, indico habitualmente apenas um fármaco analgésico e antiinflamatório não-esteróide para tratar a dor depois da cirurgia, haja vista que, habitualmente, a dor da primeira evacuação é de muito menor intensidade do que a última ocorrida antes da operação. Também, fato comum, é que os pacientes retornem às suas atividades rotineiras no dia seguinte ou dois dias após a cirurgia. Qual a explicação para aguardar vinte dias para voltar para o trabalho? BENESTARE é empregado comumente para tratamento de constipação. De qualquer forma, sua principal preocupação é a hipótese diagnóstica lançada sobre você de doença de Crohn. Então, esclareço: aumento da Calprotectina fecal ocorre em doenças inflamatórias intestinais (Retocolite Ulcerativa Inespecífica e Doença de Crohn), mas também em infecções bacterianas e em câncer colorretal. Resultados falso-positivos para doenças inflamatórias intestinais também podem ocorrer em pacientes que ingerem fármacos inibidores de bomba de prótons, como o OMEPRAZOL. A propósito, grifei “infecções bacterianas” porque as dores abdominais e a diarréia podem ser consequências do uso abusivo de antibióticos que determinam infecções bacterianas intestinais, como a famigerada colite pseudomembranosa. Nesses casos, portanto, a calprotectina fecal também estará elevada. Concluindo, calprotectina fecal elevada não significa, necessariamente, que a pessoa tem Doença de Crohn. A colonoscopia com biópsias parece ser o procedimento mais correto para elucidar o seu caso.

  21. Marcos Says:

    Dr. Gustavo.
    Estou fazendo recentemente tratamento para fissura anal cronica com Diltiazem 2%. Gostaria de saber se posso usar Viagra durante o tratamento?

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Marcos:
      Esta sua dúvida deve ser respondida individualmente. Existe a necessidade de uma avaliação médica, com enfoque maior na área cardiovascular, para verificar as condições clínicas da pessoa que utiliza VIAGRA e tem orientação do emprego de fármacos com mecanismo de ação semelhante ao DILTIAZEM para o tratamento tópico de fissura anal crônica. Não dá para generalizar.

  22. marcia cardoso de souza Says:

    Por favor doutor preciso saber estou meio perdida no que fazer me ajude,fiz cirurgia de fissurectmomia e hemorroidoctomica faz 4 meses e não curou só que meu medico se des credenciou do meu convenio e consultei outro medico disse que tenho que fazer nova cirurgia mas resolvi não fazer fiquei em duvida,mas só que ainda sinto muitas dores fui a outro medico e me disse que tenho 2 fissuras me receitou diltiazem mas não resolveu não sei o que fez er me cuido muito bem com boa alimentação líquidos tudo certinho mas nada de resolveu,por favor preciso de informações desde já m.obrigada.marcia

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Márcia:
      Você deve eleger um médico, preferencialmente um especialista em Coloproctologia, e solicitar todos os esclarecimentos relativos ao seu caso em particular. Como em outras situações, casos, como o seu, somente podem ser resolvidos com uma consulta presencial. Se desejar, meu consultório fica à sua disposição.

  23. Leandro Says:

    Boa noite Dr. Eu gostaria de saber se esse procedimento cirúrgico é muito caro ? Estou com uma fissura há 2 semanas, fazendo tratamento com um creme de nifedipina e lidocaina e tomando antiflamatorios. Este tratamento é correto ? Quanto tempo para eu senti uma melhora? Por enquanto eu só to sentindo menos dor mais a fissura ainda ta Grande, pra fora.

  24. Vagner Says:

    Boa noite Dr. Fiz uma cirurgia de Hemorroidectomia há 8 dias. Gostaria de saber quanto tempo a secreção vai continuar saindo juntamente com o sangue? Por quanto tempo posso continuar tomando os antibióticos e ant inflamatório?
    Detalhe, o meu medico colocou na receita, 5 dias de ant inflamatório e antibióticos.

  25. Adrielle Claro Says:

    Olá Dr. Gustavo, depois do parto fiquei com fissura e dói muito e sangra ao evacuar , estou amamentando e gostaria de saber que pomada posso usar que não passa para o leite… obrigada

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Adrielle:
      Ainda, estou fazendo um revisão da literatura médica sobre o tema. Até o presente momento, não encontrei contra-indicação para o emprego de medicamentos tópicos usuais no tratamento de fissura anal no caso de mulheres que amamentam.

  26. Mayara Lopes Says:

    Para ser mais clara…
    Realizei uma hemorroidetomia dia 06/10/2014… Senti muitas dores ao evacuar, e ainda sinto, fiz tratamento com varias pomadas, nifedipina+lidocaína, porem nao adiantou, fui diagnosticada com fiasura anal cronica, as dores apos evacuar sao intensas, que variam por 2 ate 5 hrs para aliviar.
    Passei com meu medico e ele me informou que seria necessário fazer fissurectomia+esficterotomia…
    Estou com muito medo, poia sofri e ainda sofro muito… O pós operatoria desse novo procedimento é menos ou mais dolorido do que a hemorroidectomia?

  27. Mayara Lopes Says:

    A fissurectomia é mais dolorida que a Hemorroidectomia?

  28. sivia Says:

    qual o valor em media da cirurgia para fissuras

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Desconheço consenso sobre preços para cirurgias. Os preços tem uma variação muito ampla pois dependem de variáveis como região do país, participação, ou não, de médico anestesiologista, realização em ambiente hospitalar ou em clínica médica, cirurgião, etc.

  29. KELLEM Says:

    boa noite Dr. queria muito saber se fissura e ou pode vira hemorroidas

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Boa noite, Kellem:
      Fissura anal não é e não se torna hemorróidas. São doenças distintas.

      • KELLEM Says:

        Tenho Duas fissuaras mas a medica ja falo que tenho que opera, mas amamento gostaria da sua opinião pq estou sofrendo muito, queria saber o que o senhor me indica de fazer a cirurgia e para de amamenta ou tem alguma coisa que possa fazer para melhora e diminuir a do, como bastante linhaça mais doi muito a minha barriga

      • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

        Prezada Kellem:
        Se as fissuras são primárias e crônicas, na ausência de outras doenças, você pode tentar o tratamento local com aplicação de cremes específicos, conforme exposto no “post” e em alguns comentários.

  30. Denilson Dutra Says:

    Dr. Gustavo, obrigado pela atenção e consideração. Parabéns pela iniciativa do blog, sobre um assunto que muitos não conhecem ou tenham duvidas. Nós pacientes muitas vezes não sabemos como expor para o Médico os sintomas e esse blog é muito esclarecedor para essas situações. Quanto à minha fissura ela é interna. não consigo vê-la. Coloco o creme de diltiazen 2% com a primeira falange do dedo indicador, não vejo a ferida. Pode ser isso motivo da ardência? Posso usar lidocaína 5% para aliviar à dor quando passar diltiazen?

  31. Denilson Dutra Says:

    Dr Gustavo, fiz cirurgia de hemorróidas à 7 anos, apos à cirurgia, segundo o médico, tive uma hipertonia anal, o que provocou uma fissura, pelo tempo, acredito que ela seja crônica, não sangra muito, mais dói durante horas, principalmente nos últimos 6 meses. Fui ao médico e ele receitou diltiazen 2%, duas vezes ao dia. Estou usando à duas semanas, a dor diminuiu a intensidade um pouco. Mas dói como se estivesse queimando (ardendo) e isso dura horas, após à evacuação. Gostaria de saber: Uma nova cirurgia seria recomendada? Se for qual o periodo de recuperação, e pela sua experiência, qual a porcentagem de sucesso? O diltiazen pode dar essa sensação de ardência? Obrigado. Denilson.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Denilson Dutra:
      Leia os meus comentários, nesse mesmo “post”, para Edinalva Oliveira (03/01/2015) e Felipe Pereira (06/01/2015). O creme deve ser aplicado na pele da margem anal e, não, sobre a fissura anal. Eu recomendo três aplicações diárias. Quaisquer outras dúvidas, não hesite em escrever.

  32. sairah Says:

    Eu fiz sexo anal, e estou sentindo um pouco de dor e notei que tem uma fissura e gostaria de saber que pomada eu posso passar para melhorar

  33. felipe pereira Says:

    DR.
    Bom dia

    Tenho fissura anal estou fazendo o tratamento com pomada de nifedipina , gostaria de saber se depois de cicatrizada ela pode voltar ? qual as chances disso acontecer ? e se eu precisar de uma cirurgia, se a parte da incontinencia e por muito tempo ou vou ter que conviver com isso o resto da minha vida ?

    obrigado
    att

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Boa tarde, prezado Felipe:
      Respondendo sua primeira pergunta, sim, pode haver recorrência da fissura anal após a sua cicatrização. Em um estudo randomizado controlado, comparando a eficácia do uso tópico de nifedipina e nitroglicerina nessa moléstia, a taxa de cicatrização foi maior com nifedipina (89 versus 58 por cento). Entretanto, a recidiva da fissura ocorreu em proporções similares de pacientes (42 e 31 por cento, respectivamente), depois de um período aproximado de 183 e 124 semanas, respectivamente.
      Trabalhos também sugerem que 30 a 45 por cento dos pacientes experimentarão alguma incontinência menor após a esfincterotomia lateral, que será persistente em 6 a 30 por cento dos pacientes a longo prazo. O risco é aumentado em mulheres, particularmente naquelas com partos vaginais prévios. Incontinência anal acentuada é rara.

    • felipe pereira Says:

      obrigado por sua resposta, gostaria de lhe agradecer por seu trabalho e sua boa vontade em praticar o bem .

      que Deus te ilumine e te conserve assim ….
      obrigado !!!

  34. Adriana Says:

    CONSULTEI COM UMA MÉDICA NA MINHA CIDADE E ELA ME DIAGNOSTICOU UMA FISSURA ANAL. A FISSURA É ENTRE AS DOBRAS E ELA DISSE QUE É MAIS DIFICIL DE CURAR PORQUE É MUITO FECHADO. NÃO FAÇO SEXO ANAL. USEI A DILTIAZEN APENAS UNS 20 DIAS. HJ VOLTOU A SANGRAR QUANDO VOU MAIS DE UMA VEZ AO BANHEIRO E POUCO O SANGRAMENTO. VC ME INDICA OUTRA POMADA CICATRIZANTE???

  35. Diego Says:

    Boa tarde Dr! Faz 3 meses que fiz hemorroidectomia semi-aberta que resultou abertura dos pontos, onde foi deixado cicatrizacao por segunda intencao. Porem ainda apresenta fenda aberta regiao posterior tecido bem epitelizado, sem plicomas sentinela e sem papilas. Nao sinto dor e nem tenho sangramento na evacuacao. Minha preocupacao com a demora na cicatrizacao. Sera que foi por causa da deiscencia dos pontos que retardou cicatrizacao? Devo me preocupar? pois ate momento estou assintomatico.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Diego:
      Geralmente, um ferimento operatório fechado, com bordas aproximadas por pontos de sutura, cicatriza mais depressa do que aquele deixado aberto. Portanto, é normal que um ferimento operatório aberto de hemorroidectomia demore mais tempo para cicatrizar. Entretanto, três meses é tempo demasiado, e extrapola o período de tempo habitual.

  36. Edinalva Oliveira Says:

    Bom dia Dr.Gustavo, Fiz fissurectomia e hemorroidectômica dia 06/10/2014 e até hoje continuo tendo dores horríveis quando vou ao banheiro. É como se não tivesse feito a cirurgia. Minha médica passou Nifedipina a 0,3% com Lidocaína 1,5% aplicar 5 vezes ao dia mais não esta resolvendo. Quando fiz a cirurgia sai do hospital com infecção intestinal e não sabia, pensei que era normal da cirurgia fazer coco varias vezes ao dia, com 7 dias de cirurgia voltei pra médica e ela falou que eu estava com infecção intestinal mas não passou nada para eu tomar. Ontem ela falou que vai ter que mexer novamente, estou com muito medo pois sofri muito no pois cirúrgico e ainda to sofrendo. O que o senhor me aconselha?

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Edinalva:
      Por questões éticas. como já escrevi várias vezes, não posso orientá-la, da maneira que deseja, sem uma consulta presencial. Entretanto, posso prestar alguns esclarecimentos, com base em minha experiência médica e conhecimento científico. Quando realizo a hemorroidectomia, faço-a pela técnica aberta, equivocadamente conhecida como “Milligan-Morgan”. Se, concomitantemente, o paciente apresenta uma fissura anal crônica, ela é removida – fissurectomia – junto com um dos mamilos hemorroidários. Se a fissura é mediana anterior, é excisada, habitualmente, com o mamilo hemorroidário anterior direito e, se mediana posterior, com o posterior direito. É importante que o paciente evacue fezes formadas e macias, regularmente, já no primeiro ou no segundo dia após a cirurgia. Isto promove a dilatação adequada do ânus no período pós-operatório, diminuindo a possibilidade de os ferimentos operatórios cicatrizarem com vício, determinando estenose anal (estreitamento). Com polievacuações, provavelmente líquidas, como no seu caso, isto não ocorreu. Na ausência de estenose anal, se um ou mais ferimentos não cicatrizam em um período pós-operatório tardio, mesmo com o emprego de um medicamento tópico para relaxar as fibras musculares lisas, existem opções terapêuticas. Trocar o medicamento tópico, cobrir o ferimento com um retalho de pele – plástica anal -, ou mesmo, realizar uma esfincterotomia interna anal. A melhor alternativa será escolhida após uma consulta, talvez, com a necessidade de realização de exames complementares, como, por exemplo, uma manometria anorretal. Esteja bem informada, pois você deverá participar, ativa e conscientemente, da tomada de decisão.

  37. Bárbara Melo Says:

    Dr., boa noite
    No dia 31/12, estava menstruada, usando absorvente externo e estava muito calor. Troquei o absorvente com a frequência que costumo mas comecei a sentir ardência na região anal, como se fosse assadura de neném. No banho, percebi que a região estava um pouco inchada então limpei e sequei a região e passei uma pomada para assaduras. Porém o incômodo continuou e mais tarde, senti uma bolinha formada na região anal. Vi algumas fotos na Internet e é bem parecida fissura anal, é possível?!
    Não dói, nem coça. Mas sinto um incômodo leve ardência.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Bárbara:
      Não fique desapontada, mas se você teve a oportunidade de ler comentários semelhantes ao seu, pode verificar que, inúmeras vezes, reafirmei o fato de consultas médicas virtuais serem vedadas pelo Conselho Federal de Medicina. Além disso, em casos com queixas semelhantes às suas, podemos encontrar diagnósticos variados. As pessoas têm percepções diferentes sobre uma mesma condição de saúde e, também, expressam de maneiras diversas essas percepções. Lembro de ocasiões, em meu consultório, que, após ouvir a queixas do paciente, formulava uma hipótese diagnóstica, que me parecia mais provável, para, depois, verificar que a doença era outra. O exame físico desempenha um papel tão importante nas moléstias anorretais que um médico inglês – Mr. J. P. Lockhart-Mummery – , mesmo exagerando, afirmava que “…no diagnóstico das doenças retais, a história é de pouca importância e tudo depende do exame físico…”. Portanto, a consulta médica é a maneira ideal de você obter o diagnóstico e orientação terapêutica. Feliz Ano Novo.

  38. Daiane Says:

    Oi Dr. Gustavo. Tudo bem? Tenho uma fissura anal na região anterior a uns 3 meses. Tenho tb hemorróida externa na região posterior do anus. Em dezembro fui ao proctologista que me receitou proctyl e nifedipina 2℅ para fissura. Estou usando e sinto que a fissura está melhorando. Não fica doendo mais e parou de sangrar ao defecar. Entretanto, ontem a noite percebi que surgiu uma nova fissura no meu anus. Agora na porção lateral do anus. Eu evacuo todos os dias. Não tenho dores abdominais. Só sinto com frequência minhas fezes mais endurecidas. Mesmo comendo alface todo dia. Há a possibilidade de eu ter alguma doença que está causando essas fissuras? Como doença de chron, retocolite ulcerativa ou um carcinoma? Mesmo eu não tendo diarréia dores abdominais nem sangue nas fezes? Ou essa segunda fissura pode ser só por causa das fezes que continuam endurecidas? Estou mto preocupada com essa segunda fissura lateral e meu médico essa semana não está em seu consultório por causa do recesso de ano novo. Esclareça minhas dúvidas, por favor!

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Daiane:
      Você mesma refere que evacua fezes mais desidratadas frequentemente. Isso pode ser a causa do aparecimento de fissuras anais. Ficar discorrendo sobre outras causas de lesões ulceradas na região anal não solucionará seu problema atual. Talvez, com isso, você fique ainda mais ansiosa, pois o ser humano tem a tendência de enquadrar suas manifestações de alteração de saúde com aquelas de doenças mais graves. Portanto, aguarde e consulte novamente, já que o retorno do seu médico se dará em breve. Por enquanto, hidrate-se bem, ingira cereais e leguminosas, na ausência de contra-indicações para você, e realize a higiene anal com jato d’água, após as evacuações.

  39. azamerica Says:

    A tecnica com toxina botulinica tem apresentado resultados positivos no caso da fissura cronica?

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Rodrigo:
      Com base em evidências científicas, acredito que o tratamento com toxina botulínica deveria ser empregado nas fissuras anais crônicas primárias que não cicatrizassem com o uso tópico de medicamentos, antecedendo a indicação cirúrgica (esfincterotomia interna lateral subcutânea). Os resultados são muito bons, mas ainda inferiores à cirurgia, esta considerada tratamento padrão-ouro.

    • carlos nascimento Says:

      FIZ A DOIS MESES O TRATAMENTO C A TOXINA BOTULINICA E TO NA MESMA SI NÃO TIVER PIOR SO FIZ GASTAR O DINHEIRO E HOJE O MEDICO NEM QUER VER MAIS. DIFICIL VIU.

      • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

        Prezado Carlos:
        Desconheço artigo científico que afirme que a injeção de toxina botulínica cure fissuras anais crônicas em cem por cento dos casos. Além disso, existem relatos demonstrando o reaparecimento da lesão vários meses após a sua cicatrização. Também os tratamentos diferem, assim como os resultados, em relação ao número de unidades injetadas, frequência das injeções e locais de aplicação. As maiores taxas de cicatrização da fissura são obtidas com a esfincterotomia interna anal. Entretanto, existe o risco de incontinência anal como consequência dessa cirurgia.

  40. luciano Says:

    DR GUSTAVO, fiz uma cirurgia de fissurectomia + esfinrectomia, ja esta com 103 dias , fiz colonoscopia por causa de uma dor abdominal, mas acredito que causada pelo efeito colateral do antidepressivo… sobre a cirurgia a medica que me operou disse que ta tudo certo , que apenas na entradinha do anus entre uma preguinha a cicatriz estava vermelha e fina ainda , e eu sinto como se a pele ali tivesse um cortinho uma certa sensibilidade tipo leve dorizinha e na introduçao do dedo sinto ainda a cicatriz akele risquinho que vai te onde foi feita a esfincretomia mas ela verificou bem e disse que nao tem , pediu para eu continuar passando a proctyl pomada para dar uma cicatrizada melhor …. gostaria de saber se tem alguma pomada que possa cicatrizar rapido, tipo oleo de rosa mosqueta, cicatricure, bepantol, bepantriz … e tbm gostaria de saber se vou ter condiçoes ou poder fazer sexo anal … mesmo pq vivo em um casamento afetivo e faz mais de 5 meses que nao tenho relaçao e isto esta atrapalhando meu relacionamento… por gentileza Dr irei poder fazer sexo anal ainda e qual e mais ou menos o periodo para o repouso digamos sem sexo 4 , 5, 6 meses… gostaria de saber mais ou menos por cima.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Luciano:
      Cento e três dias é mais do que tempo suficiente para uma fissura anal crônica primária cicatrizar após o tratamento cirúrgico realizado. Não emprego nenhum desses produtos de uso tópico que você relacionou no período pós-operatório e não acredito que PROCTYL tenha qualquer efeito cicatrizante. Em relação à sua dúvida última, ela somente poderá ser esclarecida com exame físico.

      • luciano Says:

        Mas Doutor a medica com a qual operei , ele ja fez exame fisico , fez o toque novamente , abriu se bem e diz que minha cicatriz esta apenas vermelha e eu fiz ate colonoscopia e nao deu nada , tudo normal…. mas sinto algo tipo me encomodando tipo um rasguinho mas peguei um espelhinho abri e nao vi nada tbm apenas o vermelho na cicatriz meio arroxeado. ela disse que eu to tendo uma hipertonia novamente causada por estress me receitou ate uma medicaçao como ciclobenzaprina 5 mg , pq disse que posso fazer uma hipertonia do outro lado do musculo e ai nao tem como mais operar….

      • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

        Prezado Luciano:
        Não encontrei artigo científico algum que citasse o emprego de Ciclobenzaprina no tratamento de fissura anal crônica. De qualquer maneira, não seria ético elaborar qualquer avaliação crítica sobre a condução do seu caso. Esclareça adequadamente a sua situação com a sua médica. Se não ficar satisfeito, você poderá consultar com outro médico.

  41. Sandra Says:

    Dr. fiz uma cirurgia para retirada de algumas fissuras crônicas, ocorre que após 4dias identifiquei algo, parecido com uma outra fissura, o medico me informou que é comum, depois da cirurgia nascer outra. Duvidei, acho que essa fissura seria interna e ele não detectou. Estou correto ou ele?

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Sandra:
      Desconheço quadro de várias “fissuras anais crônicas primárias” que seja tratado com fissurectomias, além do mais, com aparecimento de outra no período pós-operatório. Essas informações precisam ser melhor esclarecidas.

      • Junior Says:

        Prezado Doutor Gustavo,

        No dia 14 de novembro, depois de tentar vários tratamentos me submeti á esfincterotomia lateral interna para a resolução de fissura anal crônica que quando melhorava uma, aparecia sempre outra. Fui operado e tudo ocorreu normalmente, inclusive a cicatrização da pequena incissão feita está em bom processo de cicatrização. Porém, a fissura crônica que eu tinha, ainda não cicatrizou depois de 36 dias do procedimento. Estou muito Preocupado. Ainda devo aguardar com sucesso a cicatrização da fissura ou ela já devia ter cicatrizado?

        Obs: O meu médico está fora do País e não consigo me orientar esse mês.

        Muito Obrigado

      • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

        Prezado Junior:
        Empiricamente falando, ou seja, na minha experiência, fissuras anais crônicas primárias, tratadas pela técnica de esfincterotomia lateral interna, cicatrizam em menos de trinta dias. Fissuras que não cicatrizam, ou são recorrentes, após a cirurgia, têm estado associadas à esfincterotomia incompleta, hipertonia esfincteriana, ou alterações morfológicas crônicas na fissura, incluindo fibrose, plicoma anal “sentinela”, etc. A ultrassonografia anal avalia se o músculo esfíncter interno do ânus foi adequadamente seccionado como resultado da cirurgia.

  42. carlos nascimento Says:

    Dr bom dia ha 2 meses fiz a fistulectomia associado ao botox na tentativa de resolver o problema de fissura cronica.Porem ate a presente data não fiquei bom, ao contrario não to conseguindo nem andar direito. A esficterotomia associada a fistulectomia seria a solução, a minha preocupação tambem e que ja fiz fistulectomia da fissura e vou fazer pela segunda vez, uma vez que a fistulectomia consiste na retirada da pele da fissura cronica prar torna-la aguda.Esse processo de retirada de pele novamente pode tornar a fissura pior si não sarar?

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Carlos Nascimento:
      A cirurgia “padrão-ouro” para obtenção da cura da fissura anal crônica é a esfincterotomia anal interna lateral subcutânea, embora, em uma percentagem variável de casos, resulte em algum grau de incontinência anal. Você foi provavelmente submetido a uma “fissurectomia anal” e não, a uma “fistulectomia anal”. Se o médico propôs a realização de esfincterotomia, deverá verificar a real necessidade de repetir a fissurectomia.

  43. Ricardo Says:

    Dr Gustavo.Primeiramente parabéns por o seu blog. Ele vem da uma luz de um especialista a um assunto normalmente tão constrangedor. Também tenho fissura e o medico que consultei me receitou Nifedipina a 0,5% e Lidocaína a 5%. A aplicação da pomada deve ser também interna no anus ou apenas externa? Em seus comentários vi que o senhor prescreve Nifedipina a 2%. Seria aconselhável eu verificar com o meu medico sobre uma porcentagem maior do medicamento ou eu poderia utilizar a pomada com uma porcentagem maior sem maiores riscos. Obrigado!

  44. maria Says:

    Olá dr. Há mais de 1 ano descobri que tivê uma fissura anal no que resultou em um plicoma anal. Nao sinto dor ao evacuar, não sinto nada. Muito raramente sangra pouco e arranha ao evacuar tipo quando mágoa a fissura, mas em pouco tempo já volta tudo ao normal. Não sinto nada, não sinto dores. Tenho o plicoma anal. Mesmo sem sentir nada, preciso fazer cirurgia? Seria o caso?

  45. Michelly silva Says:

    Dr bom dia, uma fissura anal crônica pode cicatrizar sozinha ao longo dos anos sem nenhum procedimento clínico ou cirúrgico? o q o senhor acha sobre a aplicação de trofodermin na cicatrização de fissuras anais….?

  46. luciano Says:

    Dr Gustavo , fiz uma fissurectomia + esfinrectomia a tres meses , e ultimamente ao passar as fezes no segundo anel , eu sinto que dói depois que passa ali ai é de boa …. mas na hora que vai passar ali dói e nao esta uma fezes dura ressecada tipo bolinhas , esta consistente e em formato de cubinhos … o que pode ser isso , introduzi o dedo e parece que ta tudo normal quando chega no segundo anel quando atravessa qdo vou tirar ele logo ja se prende… poderia me dar uma dica do que é isso Drº?

  47. Amândio Martins Says:

    Dr. Gustavo K. Pfeiter,

    Há 10 dias fiz uma esfecterotomia lateral interna, está tudo a correr bem, só que meu receio é daqui a dois dias começar a trabalhar onde irei passar algum tempo sentado embora tenha comprado uma almofada terapeutica para me sentar em cima. Será que ainda é cedo para começar a trabalhar? Obrigado.

  48. marcos Says:

    Dr. Gustavo, tenho 29 anos e tenho fissura anal crônica, já fiz 5 procedimento cirúrgicos com três médicos diferentes, todas elas, no primeiro mês a cicatrização flui perfeitamente, porem chega em estagio que a ferida não fecha, parece que perde a força da cicatrização, a ferida não fica profunda, fica como se tivesse faltando apenas uma fina camada de pele para fechar mais não fecha, não sei mais o que fazer e nenhum medico consegue identificar qual o meu problema, a ultima tentativa tentamos costurar um retalho de pele com mucosa na esperança de fechar definitivamente a ferida, mas não deu certo, não doi, porém algumas vezes sangra pouco e sai secreção, já utilizei diversos tipos de pomadas, dieta, banhos de asento e nada resolve, existe algum tipo de plastica ou algum outro especialista que posso procurar, tem cerca de 3 anos que vivo nessa luta e não tenho relações sexuais e muito raramente tenho problemas de ressecamento. Sinceramente não sei mais o que fazer, apenas quero que estar 100% e voltar a minha vida normal.

  49. carlos nascimento Says:

    dr boa tarde. fiz a fissurectomia associado a aplicação de botox aqui em salvador, porem ja si passaram 20 dias e sinto arder qdo ando ou corro na academia. a minha pergunta e: qto tempo para realmente sarar ? e tem problema de eu ir a academia? existe alguma pomada para acerelar a cicatrização? essa cirurgia e realmente eficaz? obrigado desde ja pelo seu esclarecimento, vai mi ajudar muito ja que meu medico ficou doente e parou o atendimento.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Carlos:
      O tratamento cirúrgico realizado não é o padrão-ouro. Este é representado pela esfincterotomia anal lateral interna. De qualquer forma, não existe certeza de cicatrização com as terapias aplicadas no seu caso. A princípio, frequentar a academia não deve prejudicar a evolução do seu caso.

  50. Vinicius Says:

    Fiz uma hemorroidectomia ha 2 meses, e no processo de cicatrizacao apareceram 3 fissuras. O especislista disse q na cirurgia fora feita a esfincterotomia, no entanto o canal sempre esteve muito apertado e dolorido apos a cirurgia. Isso é normal? Estou usando isossorbida a 2% ha 4 semanas e lidocaina, e banhos de acento, mas sem muitas melhoras. Me pergunto se esta medicacao, e ou tratamento i o mais eficaz.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Vinícius:
      Se as fissuras residuais – aquelas decorrentes de remoção de tegumento – não cicatrizam, as possibilidades que devem ser investigadas são: excisão, em excesso, de pele, esfincterotomia incompleta, ou doença outra que dificulte a cicatrização (doença inflamatória intestinal crônica, por exemplo). Cada causa tem um tratamento diferente. Portanto, existe a necessidade de determinar, primeiro, o motivo do retardamento ou do impedimento da cicatrização dos ferimentos operatórios.

  51. marcos Says:

    Dr.

    Após a realização de uma cirurgia para tratamento de fissura anal, com quanto tempo é possível o paciente voltar a realizar sexo anal?

  52. Carlos Says:

    Olá, sou de Santa Cruz do Sul – RS tenho 33 anos e sou homossexual e tenho fissura anal já uns 3 anos atrás acompanhadas por duas sentinelas, já consultei 3 médicos aqui da região e eles não me aconselharam cirurgia, apenas pomadas, mas infelizmente quando evacuo meio duro sai ainda um pouco de sangue, gostaria de curar definitivamente essa fissura e retirar essas duas sentinelas até por estética. Não faço mais sexo desde que começou os sintomas e gostaria de voltar a ter uma vida normal. Algum médico poderia me ajudar?

  53. Leonardo Says:

    Dr. em novembro de 2013, me consultei com um coloproctologista pois sentia dores ao evacuar, e um sangramento no final de evacuar. Ela passou a retossigmoidoscopia e o resultado foi: fissura anal. Usei lidocaína e issossorbida por 3 meses além de remédio para ajudar na digestão. O problema foi resolvido. Mas hoje, um ano depois o sangramento voltou e sinto um ardor enorme após evacuar. Devo voltar ao médico?

  54. JULIO M LAFFITA ZALDIVAR Says:

    PRECIADO DR EU SOU MEDICO CUBANO TENHO MIA ESPOSA CON DOS FISURAS ANAIS FAZE 7 MESES EU ESTOU TRABALHANDO NO BRASIL EM EL PROGRAMA MAIS MEDICOS Y ESTOU MUITO PREOCUPADO COM ELA POIS YA FIZ TRATAMIENTO CON TUDO LO Q EU CONHEÇO COMO PROCTIL DIETA BANHOS DE ASIENTO CREMA DE DILTIAZEM AL 2% Y EU ACHO Q NO TEM MEJORA POSSO CONTAR COM SUAAYUDA DISCULPA MI ESCRITA PERO ESTOU FAZENDO UN ESFORÇO PARA ELA SALUDOS JULIO

  55. Bruna Says:

    oi,eu queria saber se por eu ter 14 anos eu poderia fazer a cirurgia para a retirada de um plicoma anal?
    E se eu fazer a cirurgia quantos dias demora pra cicatrizar?

  56. Giovanna Says:

    Doutor, qual a diferença entre a fissura crônica e a aguda? Me explique detalhadamente por favor.
    Obrigada

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Giovanna:
      Segundo a American Society of Colon & Rectal Surgeons, fissuras anais crônicas são aquelas lesões cujas manifestações duram mais de oito a doze semanas, também caracterizadas pela existência de edema e fibrose. Além disso, podem apresentar alterações outras, como plicoma anal “sentinela” e papila anal aumentada de volume (hipertrófica), concomitantemente. Frequentemente, é possível observar as fibras do músculo esfíncter interno do ânus no fundo dessas fissuras.

  57. Carlos Says:

    Boa noite Dr.
    Há mais ou menos 3 semanas tive uma fissura anal, utilizei a pomada a base de policresuleno + cloridrato de cinchocaína e tudo voltou ao normal. No entanto, percebi que do lado esquerdo e externo do meu anus surgiu uma bolinha indolor e que descobri lendo no seu blog que é chamada de plicoma, correto? Gostaria de saber se existe a possibilidade do plicoma sumir sem a necessidade de cirurgia ou se seria aconselhável utilizar uma pomada com 0,3% nifedipina. Importante salientar que em minha família paterna todos já operaram de hemorroidas e que sou homossexual, apesar de raramente ser passivo nas relações sexuais exatamente devido ao medo de ter problemas posteriores.
    Muito obrigado pela atenção.
    Carlos

  58. Renata Says:

    Doutor estou preocupada, apresentei uma fissura anal bem na saída do ânus há uns seis meses, fui ao médico fiz o exame que comprovou e ele a visualizou no exame clínico, ele me receitou uma pomada feita na farmácia de manipulação (nifedipina 0,3%) e melhorar a alimentação, segui os seus conselhos e melhorei, mas tem um mês aproximadamente que os sintomas voltaram e piores que antes, sinto dor, ardência, coceira, sangra quando evacuo, eu passo a pomada e às vezes melhora mas só por uns dois dias, depois voltam os sintomas, higienizo o local sempre e não deixo sem pomada, ou seja estou mantendo os conselhos do médico,mas não está adiantando. Não sei mais o que faço. Comprei o Psyllium ( a mesma fibra do metamucil), como frutas, procure manter uma alimentação balanceada para melhorar na digestão, mas não estou vendo muitos resultados.Será que devo mudar para outra pomada e/ou tomar anti-inflamatório?
    Por favor me ajude.

  59. Tiago Says:

    Prezado Doutor Gustavo, boa noite. Pode me ajudar com essas dúvidas? Fui submetido a uma esfincterotomia lateral no dia 22/07/14 devido ao que acredito terem sido fissuras pois sentia coceiras noturnas intensas a ponto de não conseguir dormir, sensação de pontada e fortes dores na hora de evacuar. Era como se houvessem cortes. Além de arder muito. Enfim, hoje passados dois meses, melhorei 90 por cento. Não coça mais e sem pontadas. Entretanto, ainda há um único corte que arde e dói levemente somente na hora que estou evacuando. Gostaria de saber se é normal esse corte ainda estar doendo e ardendo. Após a evacuação e devida higienização externa do local com sabonete neutro, faço aplicações da pomada Nistatina (pura), inclusive internamente (com o dedo). Já faz uns 20-25 dias que aplico. Minha alimentação não consiste de nenhum alimento ácido. E nem remoso. E a comida somente com sal e sem óleo. Qual pode ser a causa? O músculo pode estar hipertônico ainda? Tomar/aplicar bloqueadores de cálcio ou nitratos resolverá?

    Uma outra questão: existem relatos na literatura médica ou você já testemunhou de homossexuais que voltaram a praticar sexo anal após uma esfincterotomia por causa de fissuras? Pois andei pesquisando e nada encontrei. Sinto que nunca mais vou voltar a praticar sexo e isso me desanima, já que sou homossexual. Está difícil de manter o atual relacionamento por causa disso.

    Obrigado pela atenção.

  60. luciano bitencourt Says:

    Dr já tentei varios cremes mas minha fissura anal não melhora ,eu gostaria de saber se existe outro tratamento sem a cirurgia.estava peçando na ingerção de botox,mas mora em uma cidade do interior e o medico fala que só que resolve isso e cirurgia.será.

  61. luciano Says:

    Dr Gustavo fiz uma esfincterectomia e mais fissurectomia no dia 12/09 ate entao nao senti dor alguma nem no pos operatório em nenhuma evacuaçao , mas estou tomando stimulance e mais pentalac uma medida a noite, so que as fezes nao estao endurecidas nao sinto nada quando vou ao banheiro para passar e sempre lavo com agua morna uns minutinhos, e a dra passou para eu passar proctyl ate cicatrizar, so que sinto sensaçao de umidade no local e fui verificar sao secreçoes de fezes, ai torno lavar e secar , quanto tempo isto demora para desaparecer esta sensaçao de umidade e este vazamento , ate mesmo pq nao to tendo incontinencia nem de gases… grato

  62. CARLOS Says:

    Dr ele me esclareceu que vai fazer a fissurectomia e aplicação de botox. Obrigado dr pelo empenho em me responder demonstrando seu comprometimento.

  63. CARLOS Says:

    DR A FISUSTULECTOMIA COM ESFICTEROTOMIA MAIS O USO DE BOTOX É NECESSARIO PARA FISSURA ANAL CRONICA?

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Carlos:
      Se for realizado tratamento cirúrgico, não existe necessidade de injeção de toxina botulínica.

      • CARLOS Says:

        O DR Q VAI MI OPERAR MI MANDOU EU ADQUIRIR UMA AMPOLA DE BOTOX..ELE MI DISSE Q FAZ O PROCEDIMENTO E USA TB O BOTOX.

      • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

        Prezado Carlos:
        Fiz uma breve revisão da literatura médica internacional no Portal de Periódicos CAPES/MEC e não encontrei nenhum artigo científico onde a toxina botulínica fosse empregada em associação com a esfincterotomia anal interna. Entretanto, existem artigos onde a toxina botulínica é injetada quando a cirurgia realizada é a fissurectomia anal, associada, ou não, à plástica com avanço de retalho de pele.

  64. Carlos Says:

    Continuando a consulta, como jah lhe falei me submeti a uma fissurectomia ha 13 dias e além do q relatei anteriormente agora está apresentando Tbm uma coceira no ânus e Tbm sinto q a noite incomoda mais. Isso eh normal?

  65. Carlos Says:

    Dr. Gustavo, fiz uma cirurgia de fissurectomia com esfincterectomia há 12 dias. Os primeiros dias foram normais. Muito medo de ir ao banheiro, porém ia e a dor era soh na hora de evacuar. Acontece q com 7 dias da cirurgia tive q resolver um problema no meu trabalho e fui. Soh q desde esse dia q ao evacuar sinto como se tivesse cacos de vidro no anus, uma dor q perdura por horas e horas. Uma dor interna. Externamente percebo q a cirurgia está bem. Estou tomando profenid e qdo sinto muita dor fui receitado pra tomar tilex 30mg. Estou com muito medo de q internamente eu esteja com problemas mais sérios. Jah fui para o retorno com 10 dias e o médico disse q estava tudo bem e q essas dores iriam cessar. Porém, naum vejo melhoras. Sempre qdo evacuo a dor eh horrível. Gostaria de saber sua opinião se essas dores são normais ou corro o risco de ter adquirido nova fissura. Estou quase em pânico.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Carlos:
      A cirurgia denominada “fissurectomia anal”, popularizada no Reino Unido pelo cirurgião W. B. Gabriel do Hospital Saint Mark’s, na metade do século passado, consiste na excisão da fissura, com a criação de um ferimento operatório mais amplo, de forma triangular, com a base orientada para fora. Sem entrar no mérito da cirurgia como tratamento da fissura anal, informo que a mesma habitualmente demora de quatro a seis semanas para cicatrizar completamente. A dor, portanto, pode ser consequência da excisão da fissura.

  66. luciano Says:

    DR GUSTAVO , FIZ A CIRURGIA DE FISSURECTOMIA MAS ESFINCTERECTOMIA , E A FISSURA ESTAVA CICATRIZADA MAS EXISTIA UMA BOLSINHA UM ABCESSO ABAIXO DA PENICOLA QUE COBRIA , FUI AO BANHEIRO NORMAL , FEZES NEM LIQUIDAS E NEM DURAS, NORMAIS, NAO SENTI DOR , APENAS UM INCOMODO TIPO UM ARDOR , GOSTARIA DE SABER QTO TEMPO PARA DE SAIR ESTE SANGUINHO?

  67. Cleber de Paula Costa Says:

    Boa noite Dr., fui submetido a fissurectomia no dia 21/08 e desde o dia em que recebi o diagnóstico de que era uma fissura anal o que eu tinha (10/08) não tenho relações sexuais com penetração anal. Estou fazendo uso de Xiloproct, porém ainda não house a total cicatrização no local da cirurgia. Queria saber se é normal eu não estar sentindo dor, pois ao que todos me falam e por eu ser Enfermeiro dizem ser um P.O. muito doloroso? E depois de quanto tempo mais ou menos eu poderei voltar a ter relações sexuais? Muito obrigado.

  68. Eduardo Henrique Says:

    Dr Gustavo, tive uma fissura anal há mais ou menos 2 anos, tratei, mas me parece que não foi for completo, ultimamente tenho, diariamente, verificado que está saindo um corrimento amarelado, me parecendo pus, o que devo fazer?

  69. jose facchinetti maltez leone Says:

    Dr
    Fiz uma cirurgia de fissurectomia-hemorroidectomia cid k 60 dia 20 de agosto 2014 ate agora sinto uma ardencia ao evacuar depois vem um emcomodo no anus pode ser uma dor mais branda meu medico disse que uns 30 a45 dias,,e uma coisa chata tenho que voltar a minha vida normal ..espero ter acertado doutor esplique para mim a dfirencia entre a fissurectomia com a que o senhor faz.obrigsdo dr.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado José:
      Quando opero um paciente com diagnóstico de hemorróidas, que necessitam de tratamento cirúrgico, com fissura anal crônica, concomitante, realizo a hemorroidectomia (técnica aberta, por alguns denominada Milligan-Morgan), incorporando a fissura a um dos ferimentos operatórios produzidos por ocasião da excisão dos mamilos hemorroidários. No pós-operatório, o paciente deve continuar aplicando medicamento tópico para relaxar o músculo esfíncter interno do ânus.

  70. mazarope Says:

    Dr. eu tenho uma abertura no anus como vi a foto é parecida ou igual a essa que chamam de sentinela, e tem vez q dói muito ao evacuar, e depois que evacuo é como se estivesse queimando por dentro não vejo sangue nas fezes, mas às vezes no papel higiênico é dificel so quando as fezes vem duras e rasgando. Sinto dentro do meu anos um plicoma anal e onde ele se encontra tem um nódulo que so sinto quando eu vou evacuar. As vezes tenho que usar o dedo pra fezes sairem por completo. Qual procedimento devo toma tenho 25 anos.

  71. luciano Says:

    DR GUSTAVO GOSTARIA DE SABER SE A ESFINCTERECTOMIA CAUSA INCONTINENCIA, POIS PROCUREI UM MEDICO A QUAL PEDI PARA QUE FIZESSE A CIRURGIA PARA ME VER LIVRE DESTA FISSURA , POIS SE NEGOU DIZENDO QUE IRIA PROVOCAR O RESTO DA VIDA UMA INCONTINENCIA , ENTAO GOSTARIA DE SABER SOBRE, POIS TO FAZENDO USO DE DILTIAZEM E ATE AGORA JA FAZ DOIS MESES NADA ESTA SOMENTE PIORANDO… GRATO SE PUDER RESPONDER.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Luciano:
      Se um determinado medicamento não apresenta o efeito desejado – a cura -, após um determinado período de tempo, existe a possibilidade de empregar outro fármaco. Quatorze por cento dos pacientes submetidos à esfincterotomia anal interna apresentam algum grau de incontinência anal após a cirurgia, na maioria das vezes para gases (flatus), podendo também ocorrer perda de secreção, com consequente sensação de ânus úmido. Incontinência para fezes sólidas é complicação mais rara, porém descrita.

  72. amanda Says:

    Olá.dr a dois meses atras tive uma diarreia logo comecei a sentir dires no anos ao evacuar a mesma prolongava por horas o medico pricto pediu 2 exames proctoscopia e anuscopia antes de sair os resultados do exame tive uma crise de dor muito forte que fui parar no hospital o cirurgão identificou um caroço com pus onde fiz uma pequena cirurgia de urgencia um abcesso perianal hoje fas 13 dias em que fiz a cirurgia esta cicatrizando mas vemquando mostrei os resultados dos exames para o medico o mesmo disse que estou com fissura, trombo hemorroidario, Hemorroida interna e plicoma sinto muitas dores ao evacuar e sr prolonga apos vou retornar ao medico na proxima semana mas ñ aguento mais é muita dor gostaria que mim indicasse um medicamento que alvia dores da fissura e tambem queria saber o que vai acontecer se vou ter que fazer muitas cirurgias.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Amanda:
      Tendo sido submetida à drenagem cirúrgica de abscesso anal, o mais provável é que você esteja, agora, com uma fístula anal, ao invés de uma fissura anal. Esclareça sua situação com seu médico assistente. Na quase totalidade das vezes, a cura de uma fístula anal somente é obtida com tratamento cirúrgico. Não entendi o fato do proctologista ter solicitado anuscopia e proctoscopia, pois na verdade, os dois termos correspondem a um mesmo exame – endoscopia do canal anal e da porção mais inferior do reto. E você informa que foi submetida aos exames e levou os resultados posteriormente para esse mesmo profissional. Entretanto, esses exames são realizados pelo médico proctologista. Esclareça.

  73. maria Cecília Says:

    Olá, dr. Fiz a fissurectomia e esficterectomia ha 2 dias, e tive esse problema por abuso de laxantes ha muito tempo. Estou usando stimulance e tamarine, mas parece que não vou conseguir evacuar do mesmo jeito. Pergunta: qto tempo pode levar para ss formar o bolo fecal considerando que ele só se formava mediante uso de laxantes? Não pretendo mais usar laxantes de jeito nenhum.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Maria Cecília:
      A orientação quanto ao uso de laxativos deve ser prestada pelo seu médico assistente. Um hábito intestinal adequado, sempre que possível, deve preceder a realização da cirurgia. A propósito, o alimento ingerido não demora mais do que seis horas para percorrer o intestino delgado, constituindo, em parte, as fezes no intestino grosso.

  74. Richele S Says:

    Ola Dr, ha mais ou menos 30 dias tive inicio no caso de fissura anal,no cocomeço sentia terriveis dores o dia todo. Fui num especialista em procto, ele me passou o tratamentos e meu exame deu sífilis, tomei as 3 doses de benzentacil e da primeira sinto a grande melhora. Hoje nao sinto mais as dores, que eram o inferno, porém nos breves segundos enquanto evacuo sinto dores e agulhadas, que encomandam só pelos primeiros minutos apos ir ao banheiro. Sinto que deve estar machucado por dentro ainda. Isso é comum da recuperação ou devo examinar mais detalhado?

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Richele:
      Provavelmente, a lesão ulcerada que você apresentava na região anal correspondia a um cancro duro (lesão sifilítica primária). Isto explica a cura com as injeções intramusculares de Penicilina G Benzatina. Não tendo obtido resolução completa de quaisquer manifestações de doença, realize uma nova consulta.

  75. Luiz Paiva Says:

    Dr. Gustavo, tenho um diagnostico de fissura anal e hemorróida. A evacuação é dolorosa e a dor perdura o dia inteiro.O médico depois de examinar me receitou somente a aplicação de uma pomada( trofodermim )e me mandou voltar depois de 40 dias. Mas após 16 dias com esse tratamento eu não vejo melhora nenhuma pelo contrário, está difícil trabalhar. Vejo indicações de tratamento com remédios via oral nas outras perguntas mss não me foi receitado.

  76. Marcos Says:

    Ola Dr. Gostaria de parabeniza-lo pelo excelente canal de informacao e orientacoes. Gostaria de saber quais os medicamentos voce tem utilizado no tratamento da fissura cronica. Tenho uma fissura e ela esta me incomodando a 1 ano. Procurei um medico e ele me receitou proctyl. Ao realizar o toque retal percebo que a fissura tb se estendeu para a parte interna do canal do anus. Vi que o senhor indica o uso da nifedipina na parte externa do anus. Gostaria de saber o q indica para cicatrizacao deste machucado que percebo na parte interna. Nao sinto dores extremas e faco limpeza com agua e tenho dieta rica em fibras. A fissura nao me incomoda muito. Apenas ao defecar sinto dor e mesmo assim nao e aguda. Por favor me ajude indicando algo para auxiliar na cicatrizacao.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Marcos:
      Não é objetivo deste saite, a realização de consultas virtuais, como já exposto em outras ocasiões. PROCTYL age tanto na cicatrização de uma fissura anal crônica, como o emprego de um placebo. Portanto, em nada contribui.

  77. Michelly silva Says:

    bom dia Dr Gustavo. estou aqui novamente para lhe contar como anda meu tratamento com nifedipina creme 2% na fissura crônica..faz quase dois meses q estou em uso de nifedipina, está bem melhor não sinto mais dores durante o dia, só quando vou ao banheiro q sinto um pouco de ardência quando as fezes passam, mais fora isso, não tenho dores e minha vida está correndo normal..só tem uma coisa q me preocupa, o músculo interna está bastante duro e muito apertado.quando vou colocar uma pomada anestésica não consigo introduzir pq fica muito fechado..esse endurecimento vai melhorar com o tempo? ou pode ficar assim pra sempre? eu me consultei com o médico Dr Fernando Cavalcante no recife e ele falou q não precisava voltar, mais estou pensando em marcar outra consulta no fim do tratamento para ver como está a fissura..

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Michelly:
      Se você não obteve uma resolução completa do problema, fica claro que você deve consultar novamente. A propósito, não encontrei nenhum Fernando Cavalcante na relação de médicos de Recife inscritos no Conselho Federal de Medicina. Daqueles “Fernando Cavalcanti” inscritos, nenhum consta como especialista em Coloproctologia.

      • Michelly silva Says:

        Dr Gustavo o nome do médico é Fernando Luiz da Silva Cavalcanti, ele trabalha no hospital Geral de Areias no recife..eu pesquisei sobre ele antes de me consultar..eu vou marcar outra consulta novamente para resolver logo de uma vez..um abraço Dr, obrigada por sua atenção…

      • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

        Prezada Michelly:
        O Dr. Fernando Luiz da Silva Cavalcanti está regularmente inscrito no Conselho Federal de Medicina, com CRM 5106 em Pernambuco. Entretanto, não existem registros de Especialidade ou Área de Atuação.

  78. Andreza Says:

    Dr. essa pomada só pode ser usada no tratamento da fissura anal ou pode ser usada tbm no tratamento de fissura vaginal externa?

  79. Thiago Rocha Says:

    Dr. Gustavo,

    Estou com fissura anal faz 3 semanas, hoje porém não sinto mais dor ao evacuar, mas continua com as bordas enduradas. Esse processo de voltar ao normal, é demorado?

    Obrigado.

  80. Nayara Says:

    Dr. Gustavo há 2 semanas fiz uma cirurgia de fissurectomia. A procto que realizou o procedimento disse que faria a fissurec+ esfincterectomia, porém ao evacuar tenho que fazer muita força, mesmo evacuando todos os dias. No caso da esfincterectomia as fezes não deveriam sair com maior facilidade já que o intuito é fazer o esfincter ficar relaxado??…. Ao evacuar além da dor insuportavel ainda tenho sangramento, é normal? Outra coisa….não estou me alimentando, bebo só água para evitar de sentir tanta dor, mas mesmo assim estou evacuando todos os dias, e pra piorar em grande quantidade, nunca evacuei tanto e nem vi tantas fezes assim na minha vida, estou fazendo uso de 1 sachê de plantabem ao dia, isso é normal? essas fezes são resíduo de que?

  81. Aquino Cavalcante Says:

    Olá, doutor.

    Estou com uma fissura, há um mês aproximadamente, a princípio parecia ser apenas uma leve ardência, notada apenas após as relações sexuais com meu parceiro, ou em contato com água, em minha irresponsabilidade continuei a praticar sexo anal mesmo assim, pois não sentia dor na penetração, de 3 dias pra cá tornou-se uma dor insuportável na hora de evacuar. Fui ao médico, que indicou o uso de nifedipina tópica, 2%, comecei a usar hoje de 3 a 4 vezes por dia e um antinflamatório. Li muito sobre o assunto e vim parar em seu blog, e li sobre a maneira correta da aplicação da pomada. Eu estava aplicando diretamente na fissura (que está um pouco mais interna). O médico não receitou nada que anestesiasse a região, mas estou tendo dificuldades de evacuar e fazer a limpeza interna com água, pois na evacuação arde muito na fissura, insuportavelmente. Na verdade, defecar sentado tem sido difícil, parcialmente em pé tem sido menos doloroso. Tenho feito banhos de assento diversas vezes, sempre que evacuo, praticamente. E já comecei a dieta em fibras, minhas fezes estão melhor pra sair (o que nunca tive dificuldade, meu intestino sempre funcionou bem). Tenho dúvidas sobre as fibras, se ambas são indicadas, solúveis e não-solúveis. E sobre um anestésico, posso usar uma pomada à base de lidocaína, vi sobre uma chamada Hemofiss, indicada pra fissuras também. Qual sua opinião? (Agradeço seu blog, pois a carência de médicos nessa área, onde moro, é grande)

    Obrigado!

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Aquino:
      Não indicaria HEMOFISS, pois o produto contém, entre outros fármacos, hidrocortisona, que pode determinar atrofia da pele e favorecer a infecção por fungos. Desejando empregar LIDOCAÍNA, o medicamento deve ser aplicado diretamente na fissura.

  82. MAYARA Says:

    Dr. bom dia!!
    Faz uns 5 meses que fui ao medico pois sentia muitas dores e sangramento ao evacuar, o medico me examinou e teve o diagnostico que eu estava com hemorroida, fiz tratameto com medicações e não adiantou. A 10 dias ele passou o exame de retossigmoidoscopia, no exame deu duas papilas hipertrofiadas e fissura anal. Gostaria de saber se isso tem haver com a hemorroida, pois no exame não deu hemorroida? Esse resultado quer dizer que tenho fissura crônica? Qual o melhor tratamento medicações ou cirurgia?

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Mayara:
      Hemorróidas, papilas anais aumentadas de volume e fissura anal são moléstias distintas que podem coexistir ou não. Seu médico assistente é o profissional responsável pelo esclarecimento de suas dúvidas e orientações relacionadas com os possíveis tratamentos.

  83. Vanessa Rodrigues Chaves Says:

    Dr. Gustavo,
    Tenho fissura anal anterior e posterior, fui ao proctologista e ele me falou que o único meio de tratamento para mim seria a cirurgia. Gostaria de saber se devo fazê-la ou procurar uma segunda opinião.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Vanessa:
      Sem conhecer seu caso adequadamente, o que somente poderia ser feito através de uma consulta, assumindo que o seu diagnóstico seja fissura anal crônica, o tratamento clínico é a primeira medida a ser adotada, habitualmente. De qualquer maneira, na dúvida, é direito seu, procurar outros médicos.

  84. luciano Says:

    Dr Gustavo ja tive no site e ja tirei duvidas com o senhor, eu estou em tratamento ainda da fissura anal que obtive com uma constipaçao intestinal por causa de uma medicaçao de depressao, ai parei com a medicaçao da depressao e começei o tratamento da fissura , hoje esta complentando 29 dias de tratamento , tomei vimovo , tomei cipro por 9 dias, e to passando diltiazem 2% , 3 x ao dia , começei tomar um novo medicamento para depressao e este medicamento me causou uma diarreia que acredito que o tratamento foi para o espaço , pois to sentindo que cortou ou irritou , pois fui umas 5 x ao banheiro evacuar, mas agora ta uma ardencia no local , lembrando que a primeira saiu sangue… o que o senhor me aconselha Drº Gustavo.

  85. Luciano Says:

    Olá Drº Gustavo, posso dizer que ainda estou com uma fissura anal ,pois ainda estou em tratamento, fiz uso de Cipro 500 mg, Vimovo por 9 dias e uso também de Diltizem 2 % com Lindocaina 2% passar 4 x ao dia, ja terminou os comprimidos agora estou fazendo somente uso de Diltiazem , comecei o tratamento com tudo no dia 12/07/1014. Mas vem uma pergunta Drº tomo Pentalac 2 medidas a noite e faço uso tambem de Estimulance, só que estou com um problema no inicio as fezes era bem liquida agora ja esta começando ficar endurecidas, faço uso de muito leite a dia, mas nao sinto aquela vontade evacuar , parece que tudo fica parado ali no reto tendo que fazer forças para sair e após nao sai muito sai apenas alguns bolo fecais e sinto que fica algo dentro e encomodando ali , entao faço uso da borrachinha para limpar tudo por dentro , so que sinto uma coceira no inicio intensa agora diminuida e sinto tipo algum cortinho ainda por dentro…Drº sobre a Diltiazem 2% tenho somente ela e tenho outra tbm que contem a Lindocaina, qual a melhor? E por que quando aplicada ela queima ou arde? E qual a função da Diltiazem neste caso, pois o médico me receitou para usar por 3 meses. Mas sinceramente sindo encomodado com isto, pois quero ter uma vida normal… Grato.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Luciano:
      O creme de DILTIAZEM deve ser aplicado na pele da margem anal e não, na fissura, três vezes por dia. A lidocaína, para que exerça sua ação anestésica, deve ser aplicada diretamente na ferida, quantas vezes forem necessárias. Portanto, recomendo que esses dois fármacos não estejam juntos em um mesmo produto. O DILTIAZEM é um fármaco que pertence à classe de drogas conhecidas como bloqueadores dos canais de cálcio, determinando, no ânus, um relaxamento do seu músculo esfíncter interno, além de vasodilatação local.

  86. Diego Says:

    Dr como usar a nifedipina topia? meu medico indicou a utilizaçao de cotonete e introduzir um pouco sendo que devo esperar 5min antes de retirar.

  87. Elisa Says:

    Olá Dr faz 9 meses que estou com uma fissura esquisita que fica soltando um corrimento tipo água mais ou menos de duas em duas horas todos os dias desde então. A doutora fez a anuscopia e retosignoscopia e disse ser uma pequena fissura à uns dois meses. Receitou ultraprocty à noite e venocur comprimido por cinco dias. Amenizou mais às vezes quando evacuo fica ardendo por até duas horas. Fiz o tratamento receitado por um mês e parei, agora depois de um mês voltei o tratamento. Estou fazendo.
    Dr porque esse corrimento que não tem pus, é apenas água, às vezes fédido não parou até hoje? A dr disse que era da fissura e pararia quando sarasse. Mas porque isso doutor? É muito incomodo mesmo não molhando a roupa intima fica com água só o ânus e entre as nadegas. Desde já agradeço dr.

  88. Eduardo Collin Says:

    Prezado Dr. Gustavo, estou com fissura anal a alguns meses (quase 4 meses) e após ir ao médico e ter sido indicado tratamento com dieta rica em fibras, banho de acento, proctyl e Diltiazem melhorei significativamente, sendo que o sangramento cessou quase que 100%, as dores após a evacuação também sumiram quase 100% e minha vida está caminhando para o normal. Contudo, parei de fazer musculação pois acredito que esforço excessivo pode prejudicar minha recuperação, e como estou com a alimentação bem equilibrada e meu metabolismo é altíssimo, estou emagrecendo demais, e já passei de 93 kg para 83 kg. Já estou virando motivo de brincadeiras entre amigos devido a essa redução no meu peso, e minha aliança já está até caindo do meu dedo, rsrrs…

    Gostaria de saber se fiz certo em parar de ir na musculação e se, caso realmente for recomendado evitar esse tipo de atividade, por quanto tempo seria? Além disso, como estou parado, pensei em tomar suplemento a base de carboidrados, mas estou com receito de piorar a fissura. O que o senhor acha sobre isso?

    Agradeço muito pela atenção!

    Eduardo!

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Eduardo:
      Com tratamento clínico adequado, não observo contra-indicação na prática de atividade física, uma vez que o músculo principal envolvido nessa moléstia – o m. esfíncter interno do ânus – é involuntário.

  89. Celo Says:

    Bom dia, doutor

    O diltiazem a 2% somente é empregado em fissura anal crônica, ou também tem uso no tratamento da fissura aguda?

    Obrigado

  90. André Says:

    Boa noite, Doutor.
    Há cerca de dois anos tive uma fissura anal. Fui seguido por uma proctologista que me receitou uma pomada para usar durante alguns meses seguidos. O tratamento resultou e os sintomas desapareceram por completo (tinha dores extremas).

    No entanto, desde há algumas semanas para cá que reparei que, na parte traseira do anel anal, existe uma estrutura semelhante à fissura que tive em tempos, em redor da qual por vezes a pele se encontra ligeiramente mais escurecida ou mais roxa. Significa isto que tenho uma fissura anal crónica? Devo voltar ao médico e referir a situação?
    Não tenho dores nem nenhum outro sintoma, mas como pratico sexo anal, tenho receio que a fissura abra novamente e volte a ter dores. Acha que tenho motivos para me preocupar?

    Obrigado desde já pela sua atenção.

  91. Terezinha Ribeiro Says:

    Dr.tenho uma fissura anal a quase 4 anos,essa semana fui encaminhada a um cirurgiao q me informou q e preciso fazer cirurgia,porem nao e possivel fazer agora pq estou gravida.Em ffim,gostaria de saber se a pomada e o remedio q ele me passou vai me ajudar em alguma coisa pois sinto muita dor e tenho muita dificuldade pr caminhar por causa do tamanho da fissura alem de ser muito dura me encomoda demais…proctyl e comprimios de daflon 500 mg?desde ja agradeco sua atencao

  92. Edinelia Says:

    Olá Dr.gustavo tenho 23 anos e ja faz 3anos que sinto muita dor ao evacuar e sangra, fui ao medico e ele disse que era uma fissura anal com plicoma, só que não consultei umm proctologista ainda , ,atuamente não sinto tanta dor , , mais encomoda muito ao ir ao banheiro, por favor me ajuda estou com medo , com toda sua experiência será mesmo fissura anal

  93. ANDRESSA Says:

    Dr. Gustavo:
    Tenho uma fissura já tem uns 3 anos e sangra quando vou defecar. Será uma fissura crônica?

  94. luciano Says:

    Dr. Gustavo faz vinte dias que estou com uma fissura anal insuportavel, primeiro fui em procto a qual nao me passou nada para , apenas pentalac e um po chamado estimulance, passado dois dias voltei pois a dor era muito intensa, ele mais uma vez realizou um toque a qual quando cheguei em casa me vi a cueca toda suja de sangue , passando um dia a dor muito grande procurei um medico na cidade de sao jose do rio preto , Dr Kaiser a qual fui tbm diagnosticado por uma fissura anal ,feito tbm um toque, me passando para tomar bactrim F por 10 dias de 12 em 12 horas e mais proctyl pomada por 15 dias, chegando a um estado que eu nao suportava mais a dor e decorrido uns sete dias sem melhora alguma , ja estava tomando ate tramal , fui a santa casa de Olimpia, o Dr que estava de plantao para tirar a dor que eu sentia me aplicou uma morfina mais um tylatil endovenoso , aquela noite consegui dormir , procurei no dia seguinte um medico de minha cidade chamado Dr Nilton Martinez , proctologista, a qual disse que fiquei em posiçao de quatro e ele me consultou e ate mostrou para a sua enfermeira , disse que eu estava ja com uma fissurite e com um abcesso e com pus , me passou para tomar 28 cp de cipro 500 de 8 em 8 horas e vimovo 20 minutos antes do almoço e antes da janta por ate o termino e diltiazem gel 2% passar 4 x ao dia e banho de assento umas seis vezes ao dia, isto ocorreu na sexta feira mandando eu voltar no consultorio na segunda a qual disse estar melhorando , ai passando uma semana liguei para ele pois estava ainda com muita dor ele pediu para ir na segunda feira a qual seria o ultimo dia dos antibioticos, fui ele disse que estava tudo bem , mandou eu me alimentar nas fibras bem , praticar exercicios e para continuar com o diltiazem durante tres meses , so que nao estou suportando as vezes nao doi depois da evacuaçao mas as vezes e demais chegando a nao suportar e ao sentar entao e muito encomodo e qdo fico de brusso doi mais ainda.. pergunto Drº quanto tempo vou sofrer com isso , to ficando depressivo , so penso nisso agora a dor nao me deixa parar de pensar , ta se tornando um martirio para mim isto , qto tempo demora para cicatrizar isto? lembrando que eu estava com uma bolinha para fora ele disse que era uma hemorroida trombosada que iria sumir e realmente a bolinha esta bem pequena… mas qto a dor o que faço e para cicatrizar o que faço , preciso de uma soluçao urgente . pensei em ate continuar com o cipro .. o que o senhor me sujere?

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Luciano:
      PENTALAC é um laxativo osmótico e STIMULANCE é um composto de fibras solúveis e insolúveis, ambos favorecendo a evacuação, pelo aumento no volume, hidratação e pêso das fezes. Provavelmente, o médico de São José do Rio Preto não é especialista em Coloproctologia. Não encontrei nenhuma referência que apóie o emprego de BACTRIM F para o tratamento dessa moléstia. PROCTYL, com certeza, não tem indicação para a mesma. O único médico Nilton Martines que encontrei em Olimpia – SP, foi o Dr. Nilton Roberto Martines, inscrito no Conselho Federal de Medicina como especialista em Ginecologia e Obstetrícia. Em se confirmando esta última informação, quaisquer comentários adicionais sobre os tratamentos ministrados para você, até agora, seriam pura perda de tempo. Neste caso, consulte com um médico especialista em Coloproctologia. Eu ensino como no “post” “Como saber se o médico é realmente especialista?“. Boa sorte.

  95. Lurdes Says:

    Dr. Gustavo K. Pfeifer por gentileza eu fiz uma retossigmoidoscopia a 3 anos atrás e a conclusão foi a seguinte:_Fissura Anal Anterior (lesão Crônica);_Papila Hipertrófica;_Plicoma Anal Posterior (grande); a procto me indicou uma pomada retal manipulada: Nifedipina 2%, Lidocaina 2% duas vezes ao dia e sugeriu que mudasse também a alimentação para ajudar na evacuação, a pomada ajuda doutor mas não acaba com o problema, gostaria de saber se há outra sugestão de sua parte já que não tenho condições financeiras para fazer uma cirurgia, se tivesse condições faria a laser, mas infelizmente não tenho condições.Sera que tem outra solução doutor? Desde já grata pelo seu tempo e atenção.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Lurdes:
      O creme de NIFEDIPINA 2% deve ser aplicado na pele da margem anal três vezes por dia. O tratamento pode durar três meses, ou mesmo, até mais. Papila anal hipertrófica e plicoma anal não desaparecerão com o tratamento. Este visa exclusivamente a cicatrização da fissura anal. Não existe nenhum benefício na cirurgia com laser quando comparada com a técnica com bisturi ou tesoura. Você busca a cura da fissura ou a resolução completa das demais alterações?

      • Lurdes Says:

        Com certeza doutor a resolução completa de todas alterações não apenas da fissura; isso é possível? Como sou leiga no assunto da cirurgia, o que tive conhecimento foi através de pesquisas na internet onde li que a cirurgia a laser tinha maiores benefícios no pós operatório, mas é claro que acredito plenamente em sua fala como profissional especializado no assunto. Quanto a Papila anal hipertrófica e plicoma anal existe algum tratamento com remédios para sanar o problema definitivamente ou somente intervenção cirúrgica? Desde já grata pela atenção e tempo a mim dispensados.

      • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

        A resolução de todas as alterações somente poderá ser obtida com cirurgia, embora a fissura possa cicatrizar com tratamento clínico.

      • Lurdes Says:

        Doutor a cirurgia a qual o senhor se refere é oferecida pelos hospitais públicos ou tão somente teria acesso em clínicas particulares?

      • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

        Prezada Lurdes:
        As cirurgias para tratamento de fissura anal crônica são realizadas pelo SUS.

  96. luciano bitencourt Says:

    Gostaria de saber mais sobre o tratamento com box ,pois já usei varias pomadas para tentar curar a minha fissura anal e não tive exito.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Luciano:
      A injeção intra-esfincteriana de toxina botulínica é uma possibilidade terapêutica clínica para a obtenção da cicatrização de fissura anal crônica primária refratária aos tratamentos tópicos com nitratos ou outros medicamentos.

  97. Alessandra Says:

    Doutor..eu tenho 18 anos,nunca fiz sexo anal já tentei mas como doeu muito não deixei continuar,e foi sem camisinha mas eram o virgens só que isso faz tempo…a uma semana fui ao banheiro fazer minhas necessidade tenho prisão de ventre se fico muito tempo sem ir ao banheiro as fezes secam e doem muito pra sair e saem em um volume enorme..mas como estava viajando estava a uns 18 sem evacuar já estava esperando que doesse..doe um sangrou mais foi bem pouco me limpei e pronto..mas a noite no banho senti uma bolinha embaixo do meu anus nunca tive isso mas mesmo assim não me preocupei..como já faz uma semana tirei umas fotos anteontem e era uma bolinha branca ontem tirei outra e agora já parece um mamilo sentinela(com base nas minha pesquisa na internet) amnha vou a um ginecologista será que ela ira resolver ou passar algum medicamento? Sera que e muito serio e haverá necessidade de cirurgia?
    Ps.não doe pra ir ao banheiro,nem sangra mas quanto eu toco ou puxo parece ser um pedaço de mim mesma…e não incomoda..só pouco na hora do banho..por favor me ajude..e parabéns pelo blog e um ótimo trabalho…

  98. Michelly silva Says:

    Boa noite dr Gustavo a quatro meses q estou com uma fissura anal e dia 10 do mes passado me consultei com um medico coloproctologista q fez exame de toque retal e confirmou a fissura entao passou tandrilax 3 vesez ao dia, plantaben 1 vez ao dia e castanha da india 100 mg 3 vesez ao dia, e banhos de acento. melhorei bastante cheguei a nao sentir mais nada durante uns quinze dias porem esta com uma semana q fui ao banheiro e as fesez estavam bem rececadas e me doeram muito ao evacuar depois disso passei a sentir varias dores novamente so q em outra parte do anus. a fissura q eu sentia primeiro era do lado esquerdo as dores e agora esta doendobastante o lado direito.. dr pode ter sido uma nova fissura q se abriu? enquando a medicaçao q estou usando esta correta para este diagnostico..ficarei muito agradecida se poder me responder..

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Michelly:
      Todos os medicamentos descritos são complementares no tratamento da fissura anal crônica. Afinal, este é o seu diagnóstico?

      • Michelly silva Says:

        sim Dr pois segundo o médico já está crônica pq já si passaram mais de 8 semanas e ela não cicatriza, já estou com ela a 5 meses mas ele me garantiu q iria sarar com essas medidas e falou q não precisaria voltar, mas já se passaram um mês e ainda dói por isso fui na farmacia de manipulação e pedi pra fazerem a nifedipina creme 2% estou usando a três dias 3 vezes ao dia e vou ficar aguardando melhoras…

      • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

        Prezada Michelly:
        Excelente indicação para tratamento clínico. A NIFEDIPINA deve ser aplicada na pele da margem anal, três vezes por dia. Não deve ser aplicada na fissura, internamente. A cura, quando obtida, pode ocorrer após mais de dois meses de tratamento. Não desanime. Além disso, dieta adequada para evacuar fezes formadas e macias regularmente, além de higiene anal com jato d’água após as evacuações.

  99. Igor Felipe Says:

    Dr Gustavo Bom Dia,
    Fui diagnosticado com Fissura Anal, na ultima sexta, tenho 23 anos.
    Fui medicado com Xilocaina 2% e Nimesulida, a pomada para passar antes da evacuação, e o anti-inflamatório 14 comprimidos de 12 em 12 horas.
    Gostaria de saber se posso estar usando um cicatrizante, pois venho sentindo forte dores na hora de evacuar, saliento que ha 5 meses fui a mesma médica e ela receitou Proctil e Francox, pois não sabia exatamente o que estava ocorrendo (hemorroida, fissura, etc…), mas de qualquer forma houve uma melhora.
    peço sua orientação, estou pensando já em cirurgia.
    Obrigado Dr Gustavo.
    Tenha um Bom Dia.

  100. souza santos Says:

    Ola doutor tenho fissura anal a uns 2 anos,e utilizo a proctil pomada,minha alimentaçao e muito irregular fui ao medico e ele disse que esta tudo bem que se eu mudar minha alimentacao e continuar usando a pomada sarara,ele fez apenas o exame de toque.Porem eu tenho observado agora na hora do toque que a execo no canal anal,porem mais profundo,o que devo fazer?o que pode ser?

  101. Glauco Prado Says:

    Olá Doutor Gustavo.

    Ha exatamente 19 dias realizei uma cirurgia de fissura anal crônica, realizei os procedimentos de esfincteroplastia, fissurectomia, e esfict. Voltei no médico depois de 15 dias e ele me disse que a cicatrização estava boa, porém ainda sinto muita dor quando as fezes são volumosas, mas acredito que as mesmas sejam de uma ferida aberta externa, onde sinto mais dores! Na região da fissura acredito não estar sentindo os incômodos que sentia na época antes da cirurgia. A pergunta é que ainda sinto estas dores, porém não tenho sangue e ainda tenho pus(líquido amarelado fétido), porém acredito que o pós cirurgico seja um pouco demorado, correto? Estou usando Muvinlax para diminuir e amaciar as fezes, não sofro de constipação, ms minha fezes são volumosas e sinto que as mesmas são grandes quando vacilo na alimentação. Ta certo que sempre pratiquei exercícios e comia, e ainda como muito bem, alimentação com fibras, verduras, frutas, e bastante líquido.
    Muito Obrigado.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Glauco:
      Habitualmente, quando a esfincterotomia interna lateral subcutânea é realizada, a primeira evacuação após a cirurgia já é muito melhor do que aquela anterior à mesma. Esclareça com seu médico o que está acontecendo. Esfincteroplastia anal não é cirurgia para tratamento de fissura anal crônica.

  102. Anibal Neto Says:

    Boa noite, doutor.

    Tenho uma dúvida. Sofro de fissura anal há aproximadamente 10 meses. A lesão vai e volta. Consultei-me com uma especialista e, na época, a fissura estava cicatrizada, portanto, ela me garantiu que o problema era agudo, apesar de apresentar também a Papila Hipertrófica. Contudo, devido à simples passagem de fezes, o problema reincide. Isto significa que tenho Fissura Anal Crônica? O fato de sarar e curar garante que seja aguda; para ser crônica, precisa, necessariamente, não sarar? Estou buscando o auxílio de outro especialista, mas enquanto não vou à consulta, gostaria de tirar tais dúvidas. Obrigado.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Anibal:

      A observação das características da fissura, associadas, ou não, a outras alterações – presença de plicoma anal sentinela e papila anal hipertrófica – e a história clinica, definem a natureza da lesão. Mesmo a fissura anal crônica pode cicatrizar e recidivar. Todos nós temos direito a uma segunda opinião médica.

  103. Roney Says:

    Olá Dr. Gustavo Pfeifer. Muito esclarecedor o assunto. Parabéns.
    Tenho 30 anos e em Janeiro de 2013 fiz a Hemorroidectomia aberta + Fissurectomia. Da cirurgia de hemorroidas melhorei muito, mas a fissura continuou. Passei a utilizar pomada de isossorbida 2% durante 3 meses. Nada. Frente a isso, fiz novamente a fissurectomia em Junho e até hoje não ocorreu à cicatrização. Sinto dores ao evacuar e há sangramento. A médica deixou o convênio, portanto, estou agora me tratando com outro procto que a principio estranhou não ter ocorrido à cicatrização e de antemão solicitou a retossigmoidoscopia. Minha dúvida é a seguinte: Meu intestino funciona normalmente e não pratico nada que traumatize a região. Poderia essa fissura não estar cicatrizando por uma pressão elevada do músculo? Sempre tive dificuldade para evacuar, pois tenho a sensação de que as fezes apesar de estar em consistência ideal passam com dificuldades deixando o canal anal dolorido por horas. Hoje após essas 2 cirurgias sinto que até piorou. Para aplicar pomada é muito complicado. Toque retal então é a morte para mim. Sofro demais. Conversei sobre isso diversas vezes com a médica que realizou a cirurgia, mas ela nunca levou em consideração para propor uma esfincterotomia anal, pois acredito que este procedimento seria a única alternativa de cura. Na sua experiência, é alto o grau de ocorrer incontinência permanente? A cirurgia por laser é melhor em questão de sangramento, cicatrização e resultados? Em artigos tenho lido o emprego de 2 termos: “Esfincterotomia interna lateral subcutânea” e “Esfincterotomia interna lateral”. São técnicas diferentes para se baixar a pressão do músculo?

    Obrigado, Roney

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Roney:
      A fissurectomia anal, quando da cirurgia de hemorróidas convencional, técnica aberta ou fechada, habitualmente é desnecessária, pois o tegumento, e a fissura em si, são “removidos” concomitantemente com a retirada do mamilo hemorroidário em situação posterior direita. Quanto mais pele é removida, maior a possibilidade de cicatrização mais difícil. Existem outras técnicas cirúrgicas, além da esfincterotomia anal, para se obter a cicatrização da fissura anal crônica, inclusive, anoplastia. Quanto à diferença das duas cirurgias que você cita, o adendo subcutânea significa apenas que o procedimento é feito com uma incisao na pele da margem anal com não mais o que dez milímetros.

  104. luciano Says:

    Dr eu tenho fissura anal, a muitos anos ja acredito que ja se tornando cronica, e a um ano atra apareceu uma bolinha em volta a qual se caracteriza como mamilo de sentinela, sou muito ressecado demais as vezes que preciso fazer uso de clistel para evacuar, e a uns tres meses apareceu outro mamilo de sentinela, nao vejo apresentaçao de nenhum corte , mas o que esta me incomodando sao os mamilos , afinal parece que inflamam e doi muito ao ponto de nao poder sentar, mas gostaria de saber se tem como esteticamente retirar estes mamilos e quanto a cirurgia gostaria de saber se poderia fazer a esfincterectomia para o relaxamento do musculo, e mais uma pergunta se posso continuar fazendo uso de sexo anal depois e se o procedimento e doloroso, pq como fui enfermeiro muitos te passam medo , por isto que sofro ate hoje sem ter procurado o meio cirurgico… grato

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Luciano:
      Fico muito frustrado quando respondo a comentários como o seu. Por quê? Porque existe a necessidade de um correto diagnóstico para um tratamento adequado, e você, já tendo trabalhado como enfermeiro, sabe disso. Portanto, busque orientações através de uma consulta presencial. Boa sorte.

  105. gilmara santos Says:

    Doutor, tenho uma dúvida. Alguns anos atrás, fui ao médico para fazer um exame pois tive uma diarreia e me parece que saiu uma parte bem minúscula do meu intestino para fora. Fiz banhos, mas não adiantou, então procurei um médico. Depois de todos os exames terem bons resultados, ele me pediu um exame de reto que eu não me lembro o nome, só me lembro que se coloca uma câmera no reto e o resultado foi fissura anal crônica. O médico só me disse que era para lavar com água e não com papel que iria se curar sozinha, não passou nenhuma pomada ou remédio.Mas o tempo passou e não se curou, mas aumentou o volume. Não sinto muita dor ao evacuar, mas fico incomodada pois me limpo e não entra para dentro o pedaço de intestino e eu mesma tenho que empurra-lo. Doutor qual especialista tenho que procurar para fazer novos exames, e com base no que eu te falei qual a sua opinião? Não sinto dores na barriga e só sai sangue quando meu intestino está preso. Por favor , me oriente Doutor, pois tenho um pouco de vergonha desse assunto e não falo nem com meu esposo sobre isso.

  106. Mauro Simões Says:

    Antes de mais nada parabéns pelo Blog. Meu Filho recentemente foi diagnosticado com Fissura Anal Crônica. seu Histórico médico é confuso e temo muito por ele. Ele é Soro Positivo, teve sarcoma de karpov e isso mexeu muito com sua auto estima. Graças a deus e os Bons Profissionais do Hospital Pedro II no RJ ele esta totalmente sobre controle. a minha pergunta é: este quadro dele agrava esta doença e dificulta seu tratamento. e mais; O médico que o assistiu(e diagnosticou) falou logo em cirurgia, deveria ele ver outra opinião, uma vez que o senhor aqui coloca tratamento clinico? Obrigado por sua atenção. Mauro Simões

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Sr. Mauro:
      Lesão ulcerada na região anal em pacientes imunodeprimidos deve ser adequadamente investigada, pois esses pacientes podem apresentar doenças outras que simulem uma fissura anal crônica primária. Penso que, na ausência de uma justificativa muito forte, a fissura anal crônica primária mereça um tratamento clínico inicial, principalmente nesse caso específico.

  107. Adriano Says:

    Dr. Gustavo,

    Gostaria de saber se exercícios físicos: caminhada, bicicleta, corrida… ajudam na cicatrização de fissuras crônicas?

    Obrigado

  108. ANDERSOM Says:

    dr fis esta cirurgia tem 1 semana ja mehorou um poco mas ainda SINTO DOR . QERIA SABER OS PERIODOS DE LAVAR POIS A MINHA FISSURA FICA SAINDO UM LIQIDO AMARELO,QERIA SABER TBM SE ERA PARA ESTAR SAINDO ESSE LIQUIDO
    OBG

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Anderson:
      Não tenho condições de responder suas perguntas, pois não sei qual cirurgia foi realizada e também não lhe examinei. Nesses casos, minha resposta é sempre a mesma: esclareça essas dúvidas com o médico que realizou a operação.

  109. Eduardo Says:

    Caro Dr. Gustavo
    Há uma semana fiz a cirurgia para remoção de fissura anal, juntamente com o plicoma sentinela e papila hipertrófica. A recuperação está indo tudo bem, mas o que me estranhou foi o aparecimento de um lóbulo (uma pelinha avermelhada) na parte externa do anus. Isso é normal? e esse lóbulo vai sumir depois?
    Grato pela atenção

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Eduardo:
      Você já deve ter obtido a resposta com o profissional que realizou a cirurgia no momento em que escrevo. Esse lóbulo pode corresponder a um inchaço das bordas do ferimento operatório, a uma trombose hemorroidária, a um granuloma, etc. Somente o exame físico determinará o diagnóstico.

      • Eduardo Says:

        Caro Dr. Gustavo,
        Sim, a médica já esclareceu minha dúvida. Segundo ela, houve a formação de um tecido de granulação sobre o local do corte e isso tem atrapalhado a cicatrização. A médica disse que isso geralmente sara naturalmente, por isso me deu um tempo para esperar isso ocorrer, mas se não sarar, ela irá cauterizar ou fazer uma raspagem. Não sei se vc poderá me responder, mas se sim, o protocolo nesse caso é esse mesmo?
        Grato pela atenção.
        Eduardo

      • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

        Prezado Eduardo:
        Sim, é isso mesmo. A cauterização poderá ser química com nitrato de prata. Também poderá ser feita remoção do tecido de granulação exuberante com curetagem, por exemplo.

  110. elciane souza da silva Says:

    boa noite dr. gustavo. eu tenho fissura ha 6 anos e ainda não tive coragem de fazer a cirurgia. pois tenho medo da recuperação.no momento estou usando o creme diprogenta., na verdade eu tenho três fissuras e elas enche de pus todos os dias quando faço muito esforço ou quando pego muito peso ou até mesmo quando tenho muita raiva. isso é normal ele encher todos os dias?a dor é insuportável. corro o risco de ter um câncer no reto? por favor tire minhas duvidas . muito obrigada

  111. osmar de Oliveira Says:

    fiz uma cirurgia no dia 06.02.2014 já faz 19 dias e quando vou no banheiro não cinto dor, mas após alguns minutos depois começo a sentir dores bem forte,é norma,l quanto tempo leva para passar estas dores

  112. kellem Says:

    Olá Boa Noite, então Dr. esto com serio problema esto com 2 fissura que não sara, primeiro a media passo benpantol, hipoglós, em primeiro momento passo, mais depois de uma semana volto e nunca mais curo isso deve ter uns 4 meses já tive ate febre de tanta dor, ando tbm com uma dor na barriga que não passa já fiz endoscopia achando que podia ser estomago mais o medico falo que não tem nenhuma alteração, quando era mais nova sempre tive mais passava sozinha as fissuras, mais engravidei e tem 5 meses que ganhei minha princesa no parto normal, no começo ia no banheiro todos os dias, mais depois todos os dias eu sofro tenho que fazer muita força pra evacua, e quando faço parece que não fiz nada e fica doendo ate, tbm esto tomando Active, e tem duas semanas que a minha medica me receito trofodermim pra passa mais ainda não melhoro nada, a medica falo que não posso toma nada por que esto amamentando?? sera mesmo por favor me ajuda já não sei o que fazer…
    muito obrigada pela atenção
    boa noite

  113. Rodrigo Says:

    Ola Dr.mto tempo sofro com fissura Anal ás vezes fica uma sema duas com o anus normal e dpois volta, de última agora ficou super inchado e com uma bolha estranha no anus, mas o q me preocupa é que ás vezes nas fezes aparece uns muco branco o que este muco poderia ser?

  114. Nascimento Says:

    Olá Doutor,

    Estou Com Uma Fissura Anal, Que Me Incomoda Demais Ao Efetuar Evacuações. Acredito Que Ela Seja Superficial, Pois Após As EVacuaçoes,Consigo Ver Perfeitamente M Sangue Bem Vivo E Claro No Vaso E Nao Misturado As Fezes.
    Estou Morando No Exterior (Europa) E No Momento Não Vou Conseguir Ir Ha Um Medico Especializado.
    Alem Da Ingestão De Agua E Muitas Fibras Para Facilitar A Evacuação, O Que Eubposso Fazer Para Ajudar Na Cicatrização da Fissura? Existe AlguM Tratamento Natural Ou Qual Medicamento Vc Me Aconselharia Tomar Ou Passar? Desde Ja Muito Obrigado!

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Nascimento:
      Favorecer a evacuação de fezes formadas e macias, sem esforço, regularmente, com ou sem o emprego de laxativos, é o primeiro passo. Evitar o emprego de papel para higiene é importante, devendo esta ser realizada com jato d’água. Os medicamentos tópicos (para uso na região anal), como DILTIAZEM, ISOSORBIDE, NITROGLICERINA ou NIFEDIPINA, deverão ser indicados por médicos especialistas locais.

  115. maria Says:

    Olá doutor sou Helena fiz uma operação de fesçula anal em junho melhorou muito não doi e
    Mas ainda deita um bocadin de pus ontem fiz um banho de acente sangrou um bocadin e normal ande triste e tenho medo que e coisa seria, a fesura não tem burado tá Liza e aparece plana e com cor branca será que posso continuar com o banho de assente. Diga doutor por favor se isso não e grave ele não doi só cosa e sai um bocadin de pus .obrigada estou muito triste

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Maria:
      Pelo que entendi, você foi submetida a uma operação para tratar uma fissura anal. Como não sei qual foi a técnica empregada, fica difícil prestar maiores esclarecimentos. O profissional mais adequado para sanar suas dúvidas, neste caso, é o médico que realizou a cirurgia.

  116. Crismaiguel dalbosco Says:

    Dr. Gustavo estou em uso de nifedipina creme 2%. Pelo que li nos artigos se usa nifedipina na concentração de 0,2%. Será que o médico pode ter se equivocado ou em casos mais complexos se usa esta concentração maior? Obrigado. Crismaiguel

  117. Joao Says:

    Boa tarde Dr. Gustavo,
    Pena que não li estes tópicos antes. Realizei a cirurgia de fissurectomia + esfincterectomia há 3 dias. O sangramento fora das evacuacoes já diminuiu bastante, mas a dor continua incomodando muito, mesmo fora dos períodos evacuatorios. Notei um inchaço muito grande no orifício anal que me impede inclusive de colocar a pomada prescrita pelo meu procto. E também estou nota do um relevo de 1 cm mais ou menos no bordo do orifício, na região onde ficava minha papila. Pode ser que o medico não tenha feito a cirurgia direito? É comum esse inchaço e a borda mais elevada? Tenho uma prima que também possui fissura e inclusive já indiquei o consultório do senhor para a realização do botox como alternativa a essa dolorosa cirurgia.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado João:
      Na minha experiência, na grande maioria das vezes, senão na totalidade, a primeira evacuação depois de uma esfincterotomia interna lateral subcutânea é muito menos dolorosa do que aquela anterior à cirurgia nos pacientes com fissura anal crônica. Entretanto, no seu caso, foi realizada, também, uma fissurectomia, que certamente contribuiu para a dor anal no período pós-operatório. Não é meu papel julgar a conduta de outros colegas. Se necessário, consulte com outro profissional e busque uma segunda opinião.

  118. Antonio Júnior Says:

    Dr. realizei uma cirurgia de fissura anal cronica no dia 20/01/2014 e estou com uma duvida em relação aos pontos que são dados no local da cirurgia para cicatrização. Tenho ido ao banheiro todos os dias normalmente, as dores são horríveis mas vem amenizando dia após dia. Hoje completou uma semana que realizei minha cirurgia e ao ir ao banheiro meus postos se romperam. Gostaria de saber se existe algum problema os pontos terem rompidos com uma semana apenas após a cirurgia ter sido realizada? Desde já obrigado.

  119. jane Says:

    Fiz a cirurgia de fissurectomia + esfincerotoma ontem 14/01/14, hoje já estou em kasa, sentindo um pouco de dor e desconforto e ardência no local isso é normal Dr?. Amanhã vamos ver como vai ser minha ida ao banheiro, espero em Deus que não sinta tanta dor, BOa noite.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Jane:
      A dor, provavelmente, está mais relacionada à fissurectomia.

    • jane Says:

      OI Dr, gostaria de tirar uma dúvida, quando se faz esse tipo de cirurgia que eu fiz é normal ainda ficar uma carne tipo uma bolinha no mesmo local que tinha o mamilo sentinela? pois já estou com 28 dias de operada e eu pensava que iria ficar normal ou pelo menos sem o mamilo sentinela, mas ficou uma bolinha diferente, um pouco durinha, eu já tive o retorno no meu proctologista e ele disse que é a cicatriz da cirurgia e forma uma prega mais avantajada e ai fica essa bolinha.Mas eu achava que esteticamente iria me livrar dessa carne sobrando.O Senhor pode me responder se fica assim mesmo, e se existe possibilidade de operar novamente para tirar essa bolinha de carne,se isso acontece mesmo tb em outras pessoas que o senhor operou. Ou será que o médico errou em alguma coisa?.

      • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

        Prezada Jane:
        Como desconheço o problema, e não sei que técnica cirúrgica foi empregada, fico impossibilitado de esclarecer suas dúvidas. Uma possibilidade, se não estiver satisfeita com as informações prestadas pelo seu médico assistente, seria consultar e solicitar a opinião de outro profissional.

  120. james Says:

    Boa Tarde doutor:
    Estou com fissura cerca de 2 meses e ainda não consegui cura-la, já usei 3 pomadas a ultima passada pelo médico e o mesmo me informou que não é nada demais que era so usar a pomada por 4 semanas que passaria, mas ate agora nao melhorou. tem alguma pomada que poderia usar mas eficaz?

  121. Alexey H. G. da Silva Says:

    Dr. fiz uma cirurgia de hemorróida e de fissura anal. Já estou na terceira semana e ainda sinto muitas dores ao evacuar e após a evacuação. Quanto tempo o sr. acha que ainda falta para a plena recuperação?

  122. jane Says:

    Olá Dr. Gustavo que bom que encontrei este forúm, sofro de fissura anal crônica que sangra e dói terrivelmente ao evacuar e a dor fica persistente por horas e tem o plicoma uma carne que parece uma gota do lado de fora que dói muito tb à palpação a + ou – 2 anos, já fui várias vezes ao Proctologista, ele sempre passava uma pomada diferente, laxantes diferentes, banhos de assento, mudança na alimentação, caminhada tudo isso eu fiz e nada melhorou, sinto dores horríveis quando vou evacuar, vou no banheiro todos os dias uma vez, pois o médico disse que tem que evacuar todo dia, as vezes sai bem líquida a evacuação mas em nada melhora a dor que é de morrer… na última consulta que foi dia 20/12/13, meu médico disse que tenho que fazer mesmo a cirúrgia, mas não me disse o nome da cirurgia, ele passou alguns exames de sangue pré-opetarório que já fiz, perguntei se não precisava da colonoscopia ou outro tipo de exame que visse por dentro ele disse que não, pois esse exames é para pessoas acima de 40 anos eu tenho 30 e não sinto dores na barriga, será Dr. que antes desse tipo de cirurgia não é preciso fazer mesmo esse tipo de exame para ver como está por dentro?. Enfim estou com muito medo, gostaria que o senhor me orientasse qual a cirurgia que tem o pós-operatório menos doloroso e com maior chance de melhora, e tb se o uso do botox na cirurgia é aconselhável para não sentir dores horríveis depois da cirurgia…Agradeço e Feliz Ano Novo.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Jane:
      Inicialmente, você deve ser bem esclarecida sobre o procedimento cirúrgico proposto pelo médico. É um direito seu e uma obrigação legal do profissional, assim como ser informada de potenciais resultados indesejados. Colonoscopia tem indicação, após os quarenta ou cinquenta anos de idade, como exame preventivo para câncer de intestino grosso, na ausência de manifestações outras, de maneira geral. Pode ser até indicado mais precocemente, pela mesma razão, caso o paciente tenha um familiar de primeiro grau com diagnóstico de câncer colorretal realizado antes dos cinquenta anos de idade, por exemplo. Entretanto, a colonoscopia diagnóstica, de forma diversa, é empregada, numa faixa etária muito mais ampla, para estabelecer um diagnóstico e afastar outras doenças. Utilizando o seu caso, como exemplo, ela poderia ser indicada para afastar a possibilidade da fissura anal estar relacionada com alguma doença inflamatória intestinal inespecífica. Se suas dúvidas não forem esclarecidas adequadamente pelo médico assistente, nada impede que você busque informações com outros profissionais.

      • jane Says:

        Oi Dr. bom dia, ontem fui ao banheiro…nossa o que foi aquela dor, quase desmaiei de tanta dor, fiquei pálida, fraca e bem mole de tanta dor…a evacuação não demorou para sair e saiu bem mole, pois estou tomando dois laxantes o naturet e benestare…e a alimentação está sendo bem controlada com muita água, tudo integral e com fibras. Mas a dor nossa foi terrível e só passou depois de umas quatro horas mesmo tomando remédios. Não sei se saiu sangue pois fiquei tão fraca e sentada no vaso uns 15 min tentando me recuperar que nem olhei direito, depois fui fazer o banho de assento morno com sal para ver se melhorava mais…Enfim Dr. eu senti a dor específica no mesmo local que sentia antes da cirurgia, mais para o lado direito, será que é assim mesmo? pois meu médico disse que não iria sentir mais tanta dor e se sentisse iria ser bem menor, mas no meu caso a dor foi terrível. Tenho medo de não ficar boa nuca mais, e aumentou mais ainda o medo de ir no banheiro novamente. Sou tão jovem só tenho 30 anos, nunca tive relação anal e jamais pretendo ter, ainda não tive filhos e estou passando por esse sofrimento todo, agradeço a Deus por ter um marido maravilhoso que cuida muito bem de min, mas tenho medo Dr de não ficar boa…será que esse pós-operatório é assim mesmo Dr;? Bom dia.

      • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

        Prezada Jane:
        A dor anal intensa que você apresentou ao evacuar, muito provavelmente, está relacionada com a fissurectomia realizada, haja vista que esta cirurgia baseia-se na excisão da fissura anal, com o ferimento operatório resultante ficando maior do que a ferida anterior (a fissura). A dor anal na primeira evacuação após a cirurgia somente seria menor do que aquela da última, se você tivesse sido submetida apenas à esfincterotomia lateral interna subcutânea, exclusivamente.

  123. Fabiano Says:

    Bom dia! Tem dois meses que fiz hemorroidectomia+fissurectomia e tenho sentido dores quando tento prender gases e fezes e na evacuacao. O que pode ser? Muito obrigado

  124. Alice Silva Says:

    Dr. Gustavo
    Tenho uma fissura anal cronica há mais de 25anos há 23 anos mais ohmenos fui operada mas nunca fiquei boa tenho tido altos e baixos há 7 messes levei uma injeção botox estive boazinha durante uns 5 messes agora estou com umas doures terriveis estou usando uma pomada Anotrit mas não encontro melhoras por favor me ajude e me diga que devo fazer o meu medico me fala em operação mas estou com medo não fico com incontenência .obrigada e espero suaresposta.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Alice:
      Inicialmente, qual foi a cirurgia realizada há aproximadamente 23 anos? A maioria das publicações relacionadas com esfincterotomia anal interna descrevem somente graus menores de incontinência anal. O risco varia de zero a vinte e quatro por cento nesses relatos, mas, na maioria, é menor do que dez por cento, sendo mais comum nas mulheres com dois ou mais partos vaginais.

  125. nando Says:

    Dr. Gustavo fiz uma cirurgia de fissura anal esta com 10 dias e ainda sinto muito incomodo quando vou evacuar, gostaria de saber quanto tempo apos a cirurgia passa para obter a cicatrização total e eu consiga evacuar sem sentir dor.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Nando:
      Como não sei qual foi a cirurgia realizada, não posso oferecer a informação solicitada. Quando a esfincterotomia anal interna é a técnica cirúrgica empregada, o desconforto na primeira evacuação após a cirurgia é menor do que a última antes da mesma, habitualmente.

  126. Italo Says:

    É dr. estou aqui de volta pra contar a continuação da minha historia e perguntar oq o sr. acha do tratamento q me foi indicado, a colonoscopia q fiz mostrou mais 4 ulceras sendo uma no reto e 3 no colon. Tem um q chega a medir 5 cm a biopsia deu colite cronica ulcerada intensa e sugeriu correlacao
    com dados clinicos e colonoscopicos para avaliar se é crohn e minha medica avaliou como realmente sendo, apesar
    do exame asca e anca negativos.Estou tomando predsin 60mg dia, mesalasina de 800 4 vzs pordia e continuo com o vflagyl tomei cipro uma semana mas o medico mandou parar. As fissuras estam bem melhores so sinto dor quando vou ao banheiro mas com bem menos intensidade doq antes mas demora muito pra sarar. O meu intestino continua regulado e meu abdomen as vezes doi um pouco e estou guardando repouso, so tive diarreia no dia depois da colo e saiu muito sangue escuro mas agora n tem mas sangue. E é isso dr. oq o sr. acha disso tudo? Abraço

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Italo:
      Desculpe frustrá-lo, mas este “blog” não tem por objetivo julgar condutas de outros médicos. Se considerar necessário, e não há demérito algum para o profissional que o trata atualmente, busque a opinião de outro médico, em uma consulta presencial.

  127. Renata Says:

    Estando com a fissura anal inchada, posso fazer academia ? musculação??

  128. Renata Says:

    Olá Dr. tenho fissura anal aguda, a dois dias estou com ela inchada e doendo um pouco, principalmente quando ando muito… Gostaria de saber se o uso da pomada Trombofobe é aconselhavel? ou é melhor a Policresuleno a 50% 0,1g e Cloridrato de Cinchocaína ? E se posso ficar tentando colocar ela para dentro?? ainda está dolorida.. e em quanto tempo ela pode desinchar?

  129. Rammon Souza Says:

    Dr. acho que tenho fissura anal a quase dois anos, já tentei tratamentos caseiros mesmo á base de analgésicos, higienização e pomadas mas não obtive cicatrização. Hoje não tenho tantos problemas ao evacuar pois tenho tornado minha alimentação mais adequada e realmente percebi uma certa facilidade ao ir no banheiro, porém, a fissura ainda continua lá e as vezes ocorrem sangramentos quando as fezes saem mais duras. Gostaria de saber mais a respeito da cirurgia a laser qual a diferença com relação as outras, andei vendo uns videos de cirurgia do esfíncter e achei meio agressiva, não sei. Em que casos o senhor recomendaria uma cirurgia a laser? É muito caro? Seria como uma cirugia plástica? Obrigado.

  130. Italo Says:

    Estou fazendo varios exames para descobrir oq é, acho q o médico ta suspeitando de crohn, tenho aftas e o desconforti q tenho no abdomen é so quando aperto do lado esquerdo. Vou fazer um colonoscopia dia 21, mas o que esta acabando comigo são as duas fissuras, n consigo fazer mais nada. Estou tomando analgesicos e em caso de dor forte tomo tramal, tambem estou tomando 500mg de Flagyl a cada oito horas desde a terça passada. O sr. pode me dizer quanto tempo dura em media para essa dose de Flagyl fazer efeitos sobre as fissuras? O medico passou esse tratamento por 15 dias. Desde ja agradeço.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Italo:
      A primeira medida a ser adotada em fissura anal secundária à Doença de Crohn é higiene anal adequada com água, mantendo a região seca após. Não existem estudos controlados demonstrando que os antibióticos orais são efetivos no tratamento das fissuras anais associadas com Doença de Crohn, mas METRONIDAZOL e/ou CIPROFLOXACINO são empregados na prática clínica. Em um estudo publicado em 1980, cinquenta e seis por cento das lesões perianais cicatrizaram com tratamento com METRONIDAZOL. A boa notícia é que oitenta por cento das fissuras em pacientes com Doença de Crohn cicatrizam espontaneamente. Entretanto, existem drogas como INFLIXIMAB que tem demonstrado resultados superiores no tratamento da doença de Crohn perianal.

  131. Italo Says:

    Dr. estou desesperado, fui ao medico e ele viu q tenhon uma mais duas fissuras cronicas, n suporto mais de dor,por favor o sr. ja se deparou com quadro semelhante? Qual foi o diagnostico? Estou fazendo varios exames e tomando varios medicamentos e nada de aliviar ou satar. Por favor me dê uma luz.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Italo:
      Inicialmente, existe a necessidade de diagnosticar a natureza dessas lesões; se primárias, em virtude das evacuações, ou secundárias, por exemplo, relacionadas com algum processo infeccioso. Durante a investigação, peça medicamentos analgésicos adequados para seu médico assistente.

  132. Maria Says:

    Dr. Gustavo, fui diagnosticada com fissura anal cronica com indicação de cirurgia com esfincterotomia, no entanto me preocupa muito os riscos de incontinência, já que sou mulher e tive parto normal. Qual o percentual deste problema ocorrer? Os exames de retosigmoidoscopia e manometria ajudam a prevenir este efeito? Existe tratamento para incontinência, caso ocorra?

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Maria:
      Segundo o UpToDate, recurso de suporte a decisões médicas baseado em evidências, elaborado por médicos e, como o próprio nome define, permanentemente atualizado, o risco de incontinência anal, preocupação maior do tratamento cirúrgico da fissura anal pela esfincterotomia anal, na maioria dos trabalhos científicos, oscila entre zero e vinte e quatro por cento. Na maioria dos relatos é inferior a dez por cento, sendo mais frequente no gênero feminino. Entretanto, é possível que essas taxas estejam subestimadas, com uma proporção maior de pacientes apresentando algum grau de incontinência anal, principalmente para gases. Os exames citados não contribuem na prevenção dessa iatrogenia. Os resultados dos tratamentos para a correção do problema não são bons.

  133. MaryJane Says:

    Na sua experiência, dr., quanto tempo em média pra sarar a fissura após a cirurgia?

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada MaryJane:
      Vou responder de uma maneira mais adequada. Segundo dados da literatura internacional, a fissura anal crônica cicatriza em um período de até três semanas em 95% dos pacientes submetidos à esfincterotomia anal lateral interna.

  134. FERNANDA Says:

    Doutor… eu tenho fissura anal cronica ja se fazem 2 anos… eu optei por não fazer a cirurgia… e convivo bem com a fissura eventalmente ainda sinto alguma dorzinha ao evacuar e um tenho um pouco de sangramento tambem. Mas a dor não é mais intensa igual era antes… A minha duvida é se essa fissura pode desenvolver alguma outra doença… por exemplo um cancer de anus…

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Fernanda:
      Já tive casos de pacientes que retornaram mais de dois anos depois do diagnóstico de fissura anal crônica, tendo abandonado o tratamento medicamentoso e rejeitado o tratamento cirúrgico, com cura espontânea das lesões. Não encontrei referências que associassem fissura anal crônica primária a câncer anal na literatura médica.

  135. felipe serpa Says:

    Ola doutor, descubri hj que tem uma pele no meu ânus pelo lado de fora o que seria? Ja sinto dores a mais de 1 ano

  136. Adriano melo Says:

    Dr, por curiosidade e opção sexual coloquei um objeto no meu anus mas não penetrou por completo. Ao tirar fui banhar e não notei nada de diferente na região anal somente um ardor muito leve. Mais tarde durante outro banho percebi uma lesão externa que se identifica muito com a fissura anal cronica ou plicoma ou mamilo sentinela como queira. Essa lesão incomoda e coça as vezes mas não toco nela é um pouco dolorida mas já evacuei 2 vezes após essa lesão e não senti dor ao evacuar. É possivel que essa fissura esteja somente externa por isso não sinta dor? Apesar da lesão não sangra nem doi ao evacuar e não há presença de pus. internamente não parece ter lesão e na lesão externa não há ferimento só o aumento da prega anal. Isso é possível?

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Adriano:
      Com base em minha experiência de consultório e de relatos de outros especialistas, muitas vezes, as informações prestadas pelos pacientes são equivocadas, confusas, não contribuindo adequadamente para a elaboração de hipóteses diagnósticas. De qualquer maneira, o correto é você esclarecer suas dúvidas, consultando com um médico especialista.

  137. Fatima David Says:

    eu fiz uma retossigmoidoscopia flexivel o resultado foi ,doença hemorroidária mista e fissura anal cronica ,foi feito a cirurgia ,o diagnóstico de entrada foi fissura anal NE e o diagnóstico de saída foi fissura anal cronica, e a condição de alta foi fissurectomia.
    Eu gostaria de saber que no primeiro resultado deu hemorroidaria mista, então quer dizer que não foi feito a cirurgia de hemorroida? E sim só da fissura como consta no resultado da saida do hospital?

  138. mone Says:

    venho aqui hoje ,na verdade me senti na obrigaçao de vir aqui dar meu testemunho apos a cirurgia de fissura anal que fiz dia 25.que graças a DEUS deu td certo,nao senti dor alguma nem antes nem depois da cirurgia,somemte uma ardencia que depois de lavar com agua morna passa.entao pra que ta sofrendo com medo de fazer a cirurgia nao tenha medo,nao dói nem a medade do que antes da cirurgia,acho que graças a deus eu resolvi meu problema…..

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Simone:
      Um depoimento é sempre interessante. É por isso, que ainda hoje, a esfincteroplastia anal interna é considerado o tratamento padrão-ouro da fissura anal crônica, porém, essa técnica tem seu percentual de iatrogenias, precoce ou tardiamente.

  139. mone Says:

    dr.gustavo vou fazer uma cirurgia dia 25 ,nao to com medo da cirurgia mais sim do pos,dizem que é muito doloroso,ou vai de pessoa a pessoa?

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Simone:
      Se a moléstia for fissura anal crônica, e a cirurgia a ser realizada for a esfincterotomia interna lateral subcutânea, exclusivamente, saiba que a primeira evacuação nos período pós-operatório deverá ser menos desagradável do que aquelas anteriores à cirurgia. Boa sorte.

  140. Carlos Says:

    Dr. Gustova, boa tarde ! comecei sentir uma dor na hora de avacuar e na hora de sentar, vica doloroso o lugar procurei um medico fui exminado e le me receitou flavonid , demora muito para passar essas dores.

  141. erika Says:

    Dr. Eu tenho uma duvida sobre o assunto, uma fissura por menor que seja que sempre volta exatamente no mesmo local pode ser algo alem de somente uma fissura e qual tipo de exames seriam necessarios para avaliar a gravidade. Eu li nos comentarios assima e uma fissura pode ser algo maior entao me preocupa. Fico grata pela informacao.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Erika:
      Na grande maioria das vezes, a fissura anal crônica primária localiza-se na linha mediana posterior do canal anal. Em um número menor de casos, na linha mediana anterior. Fissuras agudas cicatrizam, sua recorrência normalmente sendo resultado da persistência do fator que as desencadeou. Consulte com um especialista competente que ele lhe prestará os devidos esclarecimentos.

  142. Josi Says:

    Dr. Gustavo, Boa Noite! Irei fazer a cirurgia de esfincterotomia e me sinto angustiada pelo fato de que poderá ocorrer incontinência, além do medo da anestesia peridural… O Sr. tem conhecimento de casos em que o paciente com fissura anal crônica obteve êxito na cicatrização no tratamento com pomadas e alimentação regulada? A decisão de realizar a cirurgia deu-se por minha parte, porque sofro do problema há cerca de 4 meses e fiz o tratamento clínico por cerca de 2 meses, mas não obtive sucesso.
    É possível conviver com a fissura anal crônica seguindo a rigor uma dieta alimentar rica em fibras e utilizando pomadas no local?

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Josi:
      A cicatrização da fissura anal crônica com tratamento clínico (medicamentoso) corresponde a quase totalidade dos casos que tenho atendido. Tenho, inclusive, casos de pacientes que retornaram mais de dois anos após o diagnóstico, tendo abandonado o tratamento clínico e obtido a cicatrização da fissura. Como não sei que tratamento tópico foi empregado no seu caso, não posso avaliar sua situação atual. Posso, entretanto, informá-la que, na ausência de cicatrização com um determinado medicamento, outro poderá ser empregado com resultado satisfatório. Além disso, segundo alguns autores, o período mínimo de tratamento é de oitenta dias.

      • Josi Says:

        Bom Dia Dr. Gustavo! Agradeço pela explicação pois isso me aliviou bastante. Fiz exame de retossigmoidoscopia flexivel onde foi detectado fissura anal e plicoma anal, e posteriormente fiz eletromanometria ano retal onde foi concluido elevação de pressão basal esficteriana em 17% acima do valor da normalidade. A médica solicitou que eu alterasse a alimentação e utilizasse uma pomada feita sob manipulação de 0,3% nifedipina e 1,5% lidocaina 3x ao dia. Essa pomada não tinha surtido efeito, porém eu tenho minha parcela de culpa porque devido a passar boa parte do tempo no trabalho, só usava 2x ao dia e não segui a risca uma dieta rica em fibras, o que contribuiu para a dificuldade em ir ao banheiro que agora veio acompanhada de uma coceira. Por isso decidi fazer a cirurgia de fissurectomia com ou sem esfincterotomia e esfincteroplastia anal. Na verdade, acho que so farei alguma cirurgia futuramente para a retirada dos plicomas, porque temo e muito pela incontinência ser algo irreversível. Então estou pensando seriamente em cancelar a cirurgia visto que não comprometeu meu cotidiano a ponto de tomar tal atitude, e precisava de uma opinião médica. Minha médica também me disse que faz o possível para que os pacientes permaneçam no tratamento clínico e só em casos onde realmente a dor e insuportável, aderir a cirurgia. Me sinto confiante em iniciar uma alimentação rigorosa em termos de fibras e coisas saudáveis. Houve dias em que demorava 4 ou 5 dias a ir ao banheiro, mas depois que comecei a me policiar, ficou bem mais fácil. Mais uma vez obrigada, acho que fui muito precipitada, queria efeito imediato, mas percebo que o tratamento clínico da fissura anal não é de uma ou duas semanas. É preciso ter foco, disciplina e muita determinação. Parabéns pelo seu trabalho!!!!

      • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

        Prezada Josi:
        Fico muito contente por ter contribuído para sua tomada de decisão. Para pessoas esclarecidas como você, a informação é peça fundamental para que se possa fazer a melhor escolha. Seu depoimento certamente será importante para outras pessoas que têm casos semelhantes. Obrigado pela participação.

  143. fernanda Says:

    Mtoo obrigado pela resposta! Ainda bem que eu achei um profissional como o Dr.. Antes de achar o seu blog li mta informacao errada falando q plicoma era cancer por exemplo.. obrigado mais uma vez q Deus te abencoe!

  144. fernanda Says:

    Ola Dr fiz uma retossigmoidoscopia flexivel e o resultado foi hemorroida interna e fissura anal cronica com plicoma sentinela. Deu tmb mamilos internos de segundo grau. Meu retorno e daqui a vinte dias mas estou com muito medo de ser algo maligno pra esperar por favor me ajude.. oq deu? Oque vc indica de tratamento? Desde ja obrigado.

  145. João Mel Says:

    Dr. Gustavo. Durante o exame de toque senti certo desconforto, não dor aguda, meu medico me falou que eu tinha uma fissura na região posterior e me solicitou uma colonoscopia. Após o exame verifiquei que foi retirado amostra para biópsia. Minha dúvida é essa, sempre se faz biopsia ou posso ter algum outro problema?

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado João:
      Biópsia é definida como retirada de um fragmento de tecido de organismo vivo para exame da natureza das alterações nele existentes (exame anatomopatológico). Mesmo que não tenham sido observadas anormalidades em sua colonoscopia, a biópsia pode ser indicada para avaliar se alterações patológicas microscópicas existem ou não.

  146. fabi Says:

    Dr Gustavo tenho fistula anal tem uns 15 anos,operei mais ainda continua,antes da operação inchava coçava e abria a ferida saia um puz fedido,depois da operação não incha mais,mais fica dolorido e coça e abre e sai pus fedido e sangue,isso tudo sempre uma semana deu ficar menstruada.minhas fezes e normal, a ferida e fora do anus tipo numa das pregas,qundo fiquei gravida fiquei nove meses curada,mais depois voltou o que faço,qual pomada devo usa.desde já agradeço a comprenção

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Fabi:
      Provavelmente, você apresenta uma recidiva da fístula. Neste caso, se a fístula não for secundária à doença outra, como doença de Crohn, por exemplo, tratamento clínico algum resolverá sua doença, havendo a necessidade de nova cirurgia.

  147. Ana Paula Says:

    Dr. Pfeifer
    Ultimamente ando muito preocupada com alguns sintomas que andam se manifestando em meu intestino, e gostaria que esclarecesse um pouco.
    Ultimamente ando sentindo pontadas no abdômen, mais do lado esquerdo, tenho tido muitos gases e minha frequência de idas ao banheiro aumentou de uma hora para outra, antes ia dia sim dia não , e agora vou todo dia, além de tenesmo. Até aí não estava tão preocupada, até quando durante o banho, senti um pequeno caroço na região lombar.Por favor me responda, pode ser alguma doença séria ?
    Obs. Tenho fissura anal a 7 meses, e 17 anos.

  148. Manuela Says:

    Prezado Dr. Gustavo, em primeiro lugar gostaria de parabeniza-lo pelo excelente trabalho, suas respostas são sempre esclarecedoras e objetivas. A minha pergunta é a seguinte o que de fato é a cirurgia de fissurectomia com esfincterotomia mais hemorroidectomia? e depois da cirurgia posso pegar peso( tenho um filho de 1 ano e 03 meses), caminhar, subir escadas. Caso negativo em quanto tempo posso fazer isso? a ferida fica aberta? e as dores?
    Desde já agradeço a atenção.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Sra. Manuela:
      Fissurectomia significa excisão da pele adjacente à fissura anal crônica. Esfincterotomia anal interna corresponde à secção (corte) parcial do músculo esfíncter interno do ânus, podendo resultar em graus variados de incontinência anal, em maior proporção no gênero feminino. Hemorroidectomia consiste na excisão dos mamilos hemorroidários, com os ferimentos operatórios sendo suturados (técnica fechada) ou não (técnica aberta). Demais informações deverão ser prestadas pelo médico especialista que irá tratá-la.

  149. Douglas Silva Says:

    Olá Dr° !!
    Sou homessexual, e acho que devido a relaçao sexual com meu namorado acabou criando um fissura e depois se tornou plicomas anais , fui ao procto.. e ela me receitou uma pomada com base e chilocaina, e fibras pra tomar trez vez ao dia? So que de tanto escutar de pessoas que fizeram a cirurgia de hemorroidas que e ruim fiquei pensando que poderia ser o mesmo e nao fui mais ao procto so que isso ta piorando. Nao sei mais o que fazer o sr mencionou uma pmada a base de nitroglicerina isso qualquer pessoa pode comprar ? E isso ameniza a dor pelo menos?
    Obrigado se puder respoder

  150. Thiago Says:

    Boa noite!
    já tem tanto tempo que venho a procura do meu problema até hoje nada.
    espero que possa me ajudar.
    Dezembro de 2011, comecei a sentir dores ao evacuar, ficava incomodando durante uma meia hora. Resolve ir ao colo proctologista. O mesmo me disse que era uma Fissura anal.
    Passou uma creme que chama ultraproct ldo, ao passar era a mesma coisa de não ter passado nada, não retornei a ele, porque ele me disse que não precisava voltar lá mais.
    Resolve procurar outro médico, ele passou Dinitrato Isossorbida 2%, a dor sumiu em questão de dias, esse médico pediu um acompanhamento e tal, com o tempo ele me disse que não precisava mais usar o creme, falei que ao tocar sinto que ainda continua o machucado, ele disse que irá ficar algo. Dezembro de 2012 sente dor de novo ao evacuar, fui em outro médico, ela me disse que era para passar o Dinitrato Isossorbida de 1%, perguntei se não tinha outra medicação para usar, por que essa só tira a dor e não sara o machucado, ela faltou me engolir falando que a teoria garante 80% de eficacia da medicação e que não existe outro remédio. só porque quero que esse machucado desaparece de vez em mim. Já não sei o que fazer… há quem procurar… então resolve ficar navegando na net, procurando alguma medicação que resolve, pelo que li tem um tal de Diltiazem creme 2%. estou pensando em ir na farmácia de manipulação ver se eles fazem para mim sem receita, e ai Dr Gustavo o que o Senhor acha?
    pelo que li o meu já é uma fissura anal cronica, de acordo com os relatos que já vi também, não acho viável cirurgia pelo que pode ocontecer futuramente . Aguardado sua resposta.
    desde já agradeço

  151. Ana Paula Says:

    Tenho uma fissura anal há 7 meses, fui ao procto e ele me receitou o tratamento clínico e sarou. Devido ao não seguimento da dieta rica em fibras e líquidos, ela voltou (acredito que esse seja o motivo ). Gostaria de saber se o tratamento clínico pode funcionar novamente, pois não quero, de jeito nenhum fazer a cirurgia, devido a incontinência.
    Obs. Tenho 17 anos.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Ana Paula:
      Sim, o tratamento medicamentoso pode ser empregado com sucesso por uma segunda vez. A incontinência anal como consequência do tratamento cirúrgico esfincterotomia anal interna ocorre em uma minoria dos casos, com maior proporção no gênero feminino.

      • SUELI Says:

        Ana Paula tive que fazer cirurgia esfincterotomia, depois de uma ano que tinha feito uma de hemorroidas e não cicatrizava , fiz a esfincter e não tenho incontinencia anal . fique perfeita , quando fiz tinha 33anos a 9anos atras…

      • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

        Prezada Sueli:
        Demorei um pouco mais para escrever este comentário sobre o que você expôs, pois julgo que seu depoimento merece uma análise mais minuciosa, resultando em informações que contribuam para a tomada de decisão daqueles que acessam este “blog”.
        Inicialmente, no começo, você já apresenta fato que contradiz sua sugestão final de optar por um tratamento cirúrgico, sem receio de complicações, com base em sua própria experiência. A contradição reside no fato de que você foi submetida à hemorroidectomia, tendo apresentado, como complicação pós-operatória tardia, fissura ou fissuras anais residuais. Essas lesões fazem parte de uma extensa relação de alterações patológicas provocadas em pacientes por tratamento de qualquer tipo, cirúrgico, no seu caso, definidas pelo termo iatrogenia. Outras complicações estão descritas em conseqüência da cirurgia de hemorróidas, tais como estenose anal, incontinência anal, abscesso e fístulas anais, plicomas, etc. Portanto, sua primeira operação resultou em uma complicação (100%, no seu caso), considerada rara para esse tipo de cirurgia – fissuras anais residuais – para a qual foi-lhe indicado outro procedimento cirúrgico, a esfincterotomia anal interna. Para quem não sabe, esta cirurgia resulta na secção (corte) parcial do músculo esfíncter interno do ânus, principal responsável pela manutenção do tônus (contração) de repouso do ânus, determinando a cicatrização da fissura por diminuição permanente dessa mesma contração. Como resultado, essa operação pode determinar incontinência anal, com riscos variando de zero a vinte e quatro por cento dos casos, sendo menor do que dez por cento na maioria dos relatos . Entretanto, é possível que esses estudos subestimem esse tipo de iatrogenia, mais comum em mulheres do que em homens, principalmente naquelas com maior número de partos vaginais. Embora raro, existem casos descritos de perda de fezes. A incontinência anal pode, inclusive, surgir muitos anos depois da cirurgia, por natural perda da massa muscular. Mesmo assim, cumpre salientar, que a esfincterotomia anal lateral interna é considerada a operação de eleição – padrão-ouro – quando se opta pelo tratamento cirúrgico da fissura anal crônica.
        Este esclarecimento é extremamente importante, para que as pessoas entendam que não existe tratamento médico, clínico ou cirúrgico, que não envolva riscos, e que todas as informações relativas ao mesmo devem ser repassadas para a pessoa (paciente) envolvida, para que ela possa participar adequadamente na tomada de decisões.
        Agradeço, portanto, sua manifestação, pela oportunidade criada para que fossem prestados esses esclarecimentos.

  152. Feliciano Says:

    Boa tarde Dr. Gustavo.
    Obrigado por me responder, mas gostaria, se possível que o senhor me tirasse uma dúvida que está me consumindo: a papila anal aumentada a que me referi no meu comentário anterior, veio como consequência de uma fissura que se tornou crônica. De acordo com o médico, esta fissura estava cicatrizada após o uso do diltiazem, todavia eu continuei sentindo uma certa ardência e prurido, atribuídos pelo médico à papila, que continuou aumentada. As questões são:
    a) essa papila que ficou aumentada mesmo com a cicatrização da fissura pode realmente me incomodar com ardência e prurido?
    b) essa papila voltará algum dia ao seu tamanho original, ou apenas com cirurgia?
    c) o pós operatório dessa cirurgia é muito doloroso (como hemorroidectomia ou esfincterotomia)?

    Desde já agradeço!

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Feliciano:
      A papila anal aumentada de volume, também denominada de papila anal hipertrófica, às vezes, apresenta alterações teciduais constituindo um pólipo fibroso. Quando se manifesta, habitualmente é pela sua exteriorização pela margem anal, que necessita, ou não, de redução digital, sendo confundida com um mamilo hemorroidário com prolapso pelo paciente. O prurido e a ardência podem ser resultado de processo inflamatório na mesma ou resultado de higiene inadequada da região perianal pela exteriorização da mesma com resíduos fecais em sua superfície. Desconheço casos e não recordo de haver relatos na literatura médica sobre regressão de volume dessas lesões. O período pós-operatório é relativamente tranquilo, pois a cirurgia, quando indicada, baseia-se na excisão da lesão com cauterização ou sutura do ferimento operatório.

  153. Feliciano Says:

    Prezado Dr.,
    em busca de maiores informações sobre uma fissura anal que me acometia, cheguei a seu site e as informações que nele encontrei foram realmente esclarecedoras. Tenho uma dúvida e gostaria que o senhor me ajudasse: em novembro passado tive uma fissura aguda, assim diagnosticada por um proctologista, que se tornou assintomática em cerca de 15 dias apenas com uso de fibras e Xyloproct. Como achei estar curado (e por ter sido mal orientado), relaxei no tratamento e cerca de um mês depois a fissura voltou a incomodar, tendo sido proposto tratamento a base de diltiazem a 2%. Após 20 dias do início do tratamento, ainda sintomático, procurei um segundo profissional, que após examinar detidamente o local, inclusive através de retossigmoidoscopia, me disse que a fissura tinha cicatrizado, mas que eu estava com uma papilite, que devia ser a causa do incômodo local, sugerindo o uso de um antiinflamatório e sugerindo a continuação do tratamento tópico com diltiazem até completar 8 semanas. Estou no 4º dia do antiinflamatório mas ainda sinto dor na região do problema. Gostaria de saber se é possível que a papilite permaneça por algum tempo e regrida espontaneamente ou mesmo que seja necessário operar para removê-la, mesmo após a cicatrização da fissura. E no caso de cirurgia, é feita a esfincterotomia mesmo com a fissura cicatrizada, ou se retira apenas a papila inflamada?
    Obrigado.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Feliciano:
      Papilite anal é uma moléstia extremamente rara em minha experiência, devendo mencionar que talvez tenha visto um caso desde que iniciei minha formação na especialidade em 1985. Os livros de coloproctologia dão pouco espaço para o tema, quando não o omitem. Uma pesquisa dos artigos científicos escritos nos últimos vinte anos que têm essa doença como título revelou apenas dois trabalhos: um, em japonês, e outro, em russo. Papilas anais normalmente são tratadas cirurgicamente quando aumentam muito de volume quando são denominadas de “hipertróficas”, constituindo, às vezes, verdadeiras lesões pediculadas que se exteriorizam pelo ânus ao esforço evacuatório. De qualquer forma, respondendo sua última pergunta, a esfincterotomia anal interna não tem indicação como tratamento dessa moléstia.

  154. Tania Mara Canto Says:

    Ola Dr. Gustavo tenho a mais ou menos 10 meses uma fissura anal fui ao proctologista e o mesmo receitou a pomada Trofodermin, mas infelizmente não tenho obtido muito resultado, sinto muita dor e ao colocar a pomada no canal com a ajuda de um cotonete, sinto que a fissura parece profunda pois arde muito bem la no fundo, o que me aconselha fazer sou da cidade de Rio Grande RS,

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Tania:
      Desconheço trabalho científico que estabeleça que TROFODERMIN seja agente terapêutico adequado para fissura anal crônica.

      • Tania Mara Says:

        Estou apavorada, pois foi indicada por um proctologista, o que devo usar, se poder me dizer ficarei grata e assim que der irei ao seu consultório para quem sabe fazer um outro procedimento, pois não aguento mais esse sofrimento, pois a cada evacuação fico até mal para andar ou sentar.
        Desde já agradeço
        Tania Canto

      • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

        Prezada Tania Mara:
        Como já informado, consulta não presencial é vedada pelo Conselho Federal de Medicina.

      • Tania Mara Canto Says:

        Ola bom dia!
        Desculpe eu sinceramente não sabia, mas sera possivel mandar valores da consulta e para quando poderei agendar…obrigada
        Tania Mara Canto

      • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

        O preço da consulta é R$240,00.

      • Tania Mara Canto Says:

        Ola Dr. Gustavo , o que o sr; me aconselha fazer, preciso me livrar dessa dor que as vezes chega a ser insuportavél, não tem uma vez que eu evacue e não chorre de dor, gostaria de tentar cremes ou pomadas, caso não houver resultado vou temtar sair aqui de Rio Grande e ter uma consulta e até mesmo quem sabe fazaer uma\ cirurgia. Tem um deta-lhe sou Hipertensa e tenho arretimia cardiaca.
        Obrigada
        Tania Mara Canto

  155. Augusto Says:

    Dr. Gustavo, Tenho 55 anos, fui diagnosticado há (+-) 5 anos atrás com fissura anal. O médico disse-me que teria de realizar cirurgia para correção. Não fiz a cirurgia por medo e vergonha de exposição. Nestes 5 anos tive alguns eventos de sangramento e dor, nos quais fiz uso da pomada Fibrase. Estes eventos eram de, em média 3 por ano. Com o tempo apareceu um plicoma anal externo que já secou e agora surgiu outro com tamanho de (+-) 6mm em forma de gota que doi muito.
    Neste momento não há sangramento, somente prurido, muita ardência interna, sensibilidade/dor no plicoma e extremo desconforto. Qual seu aconselhamento?

  156. Fernandes Rio Tinto (@Fgorgonho) Says:

    Dr Gustavo, sou de João Pessoa PB. Já fiz duas cirurgias e não foi resolvido o meu problema de fístula anal e hoje convivo com um problema de um pequeno mas constante corrimento, pouco sangramento, mas sempre sai um liquido com odor desagradável há mais ou menos 3 anos. o que devo fazer, corro risco de contrair um câncer anal?

  157. celso simoes Says:

    Bom Dia.Dr.Gustavo, eu passei há 3 tres dias atrás por uma cirurgia de fissura anal crônica, ainda estou sentindo muita dor, estou tomando os medicamentos, quanto tempo leva essa recuperação pós cirurgia? obrigado.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezado Celso:
      Essa pergunta você deve fazer para o médico que realizou a cirurgia, mesmo porque você não informa qual foi o procedimento realizado. Normalmente, após uma esfincterotomia interna subcutânea lateral, técnica que eu emprego, considerada padrão-ouro como tratamento cirúrgico da fissura anal crônica, o paciente sente-se bem melhor já no dia seguinte à cirurgia.

  158. Marina Says:

    Dr Gustavo,
    no exame físico, foi diagnosticada uma fissura, qual seria o melhor tratamento e quanto tempo levaria esse tratamento ? Como saber se está associada a outras doenças ?
    Quero dar os parabéns pelas matérias relacionadas.
    Obrigada,
    Marina.

    • Dr. Gustavo K. Pfeifer Says:

      Prezada Marina:
      Como escrito na matéria, medidas gerais como higiene anal com água, evacuações regulares de fezes formadas e macias, e utilização de analgésico, se necessário, além do emprego de medicamento tópico adequado (creme de nitroglicerina, por exemplo) constituem o tratamento médico. Este tratamento deve ser continuado por até oitenta dias, segundo alguns autores, na tentativa de obter a cicatrização da fissura. A história, o exame físico e a realização de exames complementares, quando indicados, contribuem para o correto diagnóstico.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 77 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: